Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul Coronavírus

Uso de máscara no RS será assunto do Comitê de Crise nesta quarta-feira

Há a possibilidade de discutir a revogação do uso de máscara em locais ao ar livre

Por João Linden
Publicado em: 16.11.2021 às 19:03 Última atualização: 16.11.2021 às 19:35

Reunião do Comitê de Crise do Governo do Estado pode definir, nesta quarta-feira (17), mais um passo rumo ao “velho normal”.

Uso de máscara para proteção contra o novo coronavírus
Uso de máscara para proteção contra o novo coronavírus Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC
Há previsão de que, a partir das 14h30, o governador Eduardo Leite e sua equipe debatam a possibilidade de revogar a obrigatoriedade do uso de máscaras em alguns casos, mas principalmente ao ar livre.

A medida seria para todos os públicos e já foi adotada no Estado do Rio de Janeiro e o Distrito Federal.

Especialista faz ressalva

 Independentemente da decisão do Comitê, muitos especialistas, como o virologista e professor da Feevale Fernando Spilki veem a possibilidade com muita cautela.

“Vimos a retirada muito precoce da máscara se tornar um problema em países com índice de vacinação similar ou mais avançado que o Brasil”, ressaltou o professor.

Para Spilki, o bom senso continuará a ser muito necessário. “Talvez mesmo que a pessoa esteja caminhando sozinha na rua, seja prudente carregar junto uma máscara para o caso de se aproximar de alguma aglomeração ou precisar entrar em local fechado”, ponderou o virologista, que ainda questionou: “e estádio de futebol? São ambientes abertos, mas com grande número de pessoas muito próximas. Como ficará? Deveríamos ter mais cautela. Já vimos que os efeitos que uma retirada precoce de máscaras pode causar”, acrescentou.

Fechado

 Se a remoção da obrigatoriedade da máscara em ambientes abertos é vista com desconfiança por Spilki, em locais fechados a possibilidade é totalmente refutada. “Não é o momento. Temos regiões com uma baixa maior no número de casos, mas em outras, como o Vale do Sinos, o número de novos casos continua constante. Cuidado, algumas medidas podem ser muito precipitadas”, alertou.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.