Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul RS E OUTROS ESTADOS

Operação mira quadrilha que roubava carnes nobres, queijos e chocolates importados

Cargas entravam no País pela fronteira com a Argentina

Publicado em: 26.10.2021 às 08:52 Última atualização: 26.10.2021 às 09:43

Uma operação da Polícia Civil na manhã desta terça-feira (26), em quatro Estados, prendeu 15 suspeitos de integrar uma quadrilha que roubava carnes nobres, como salmão, queijos e chocolates importados. As cargas de alto valor agregado entravam no País pela fronteira com a Argentina e tornavam-se alvo dos criminosos.

Operação mira quadrilha que roubava carnes nobres, queijos e chocolates importados
Operação mira quadrilha que roubava carnes nobres, queijos e chocolates importados Foto: Polícia Civil

Somente no Rio Grande do Sul, entre 2016 e 2020, foram identificados pelo menos 15 crimes, com prejuízos que ultrapassam os R$ 10 milhões. A investigação que deu origem à Operação Conexão Sul durou cerca de um ano e meio.

Além das prisões, 14 preventivas e uma em flagrante, foram cumpridos nesta manhã 22 mandados de busca e apreensão nos quatro Estados: RS, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Entre os produtos apreendidos, estão caixas de salmão chileno, encontradas na casa de um dos investigados, que seriam produto de roubo.

Mais de 100 policiais participaram da operação.

Núcleos em Uruguaiana e Santa Catarina

Segundo a Polícia, a organização criminosa tinha dois núcleos estruturantes: um em Uruguaiana e outro no Litoral Norte de Santa Catarina. As ações eram orquestradas por dois chefes da quadrilha, que, por meio de contatos com ajudantes aduaneiros, obtinham informações privilegiadas sobre o tipo de carga que entraria no País pelo porto de Uruguaiana, bem como sobre o caminhão que a transportava.

A partir dessas informações, os criminosos de Santa Catarina se juntavam ao núcleo gaúcho para abordagem, que normalmente era feita nas rodovias federais entre Uruguaiana, São Borja e Ijuí. Os bandidos usavam ao menos dois veículos e armas de fogo.

Um suspeito, denominado "elétrico", era o responsável pelo desligamento dos sistemas de segurança do caminhão-alvo. O veículo, então, era levado a outro local, onde era feito o transbordo da carga para outro caminhão. A carga roubada seguia para o Estado de Santa Catarina.

Ainda conforme a investigação, os lucros eram distribuídos de forma organizada, existindo, inclusive, a figura de um "tesoureiro" dentro da quadrilha.

No total, 40 suspeitos são apontados pela Polícia Civil como participantes das ações da organização criminosa e serão indiciados ao fim do inquérito policial.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.