Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul GENTE

Deputado federal gaúcho anuncia que vai deixar a vida pública; entenda o motivo

Político do Progressistas diz, em nota, que deverá voltar à advocacia empresarial

Publicado em: 23.09.2021 às 20:51 Última atualização: 23.09.2021 às 20:53

Um nome de peso do Progressistas no Rio Grande do Sul está saindo da cena política. Ex-presidente estadual do partido, o deputado federal de terceiro mandato Jerônimo Goergen, 45 anos, anunciou nesta quinta-feira (23) que não concorrerá em 2022. "Chegou o momento de encerrar meu ciclo na vida pública. Depois de dois mandatos de deputado estadual e três como deputado federal, decidi que não serei candidato nas próximas eleições. Nesse piscar de olhos se foram 20 anos", escreveu.

Deputado federal de terceiro mandato Jerônimo Goergen, 45 anos, anunciou nesta quinta-feira (23) que não concorrerá em 2022
Deputado federal de terceiro mandato Jerônimo Goergen, 45 anos, anunciou nesta quinta-feira (23) que não concorrerá em 2022 Foto: Reila Maria / Agência Câmara
Na nota, o deputado diz que a decisão foi "tranquila e madura", construída com a família, amigos e colegas de trabalho. Frisou que, no seu entendimento, o ideal seriam dois mandatos como deputado estadual e dois como federal. "Acabei indo a um terceiro e o quarto seria contradição demais para quem tem a convicção de que a permanência por muito tempo nos mesmos cargos é ruim para a sociedade", ponderou, revelando que seu plano era concorrer ao Senado. "Mas se isso não foi possível, é preciso fazer a autocrítica e seguir em frente por outros caminhos", citou o deputado, que é natural de Palmeira das Missões.

A candidatura de Goergen ao Senado se inviabiliza justamente a partir da pré-candidatura do senador Luis Carlos Heinze a governador do Rio Grande do Sul no ano que vem. Com Heinze na cabeça de chapa, é certo que o Progressistas precisará oferecer o posto de candidato preferencial ao Senado a algum partido aliado. Não está claro ainda com quem o PP deve se coligar em 2022. As definições no tabuleiro político dependem, neste momento, da confirmação ou não da candidatura de Eduardo Leite (PSDB) a presidente da República.

Advogado de formação, Jerônimo Goergen diz que tem pós-graduação em Direito Empresarial e este é seu "caminho natural". "Ao longo dessa caminhada, tive o privilégio de conviver e aprender muito com homens e mulheres de negócio. Pequenos, médios e grandes empreendedores que, mesmo com todas as dificuldades impostas pelo Estado, jamais desistem do seu País. É neles que irei buscar inspiração para este novo ciclo de vida que se abrirá oficialmente a partir de fevereiro de 2023", acrescentou.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.