Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Vacina contra Covid

Veja como será a logística para distribuição da Coronavac aos Estados

Ministro da Saúde reafirmou que a vacinação começa às 10 horas da próxima quarta-feira

Publicado em: 17.01.2021 às 17:20 Última atualização: 17.01.2021 às 17:24

Brasil inicia vacinação contra a Covid com imunizante Coronavac, produzido pelo Instituto Butantan Foto: Divulgação/ Governo de SP
O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, reafirmou que a vacinação contra a Covid começa às 10 horas da próxima quarta-feira (20), de forma simultânea, em todo o Brasil. Já a distribuição das doses dos imunizantes se inicia às 7 horas desta segunda-feira (18) e será feita pela FAB a "pontos focais" definidos por cada Estado.

CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

As afirmações foram feitas na tarde deste domingo (17) durante coletiva à imprensa, logo após a Anvisa aprovar por unanimidade o uso emergencial das vacinas CoronaVac, do Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e da AstraZeneca, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com o consórcio Astrazeneca/Oxford.

O Brasil começará a vacinação usando apenas o imunizante da Sinovac – estão previstas 6 milhões de doses. Isso porque a Índia, de onde viriam 2 milhões de doses da vacina de Oxford, ainda não liberou a saída das doses.

Nesta segunda-feira, no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, ocorrerá um ato simbólico para a entrega simbólica do primeiro lote de doses da Coronavac. Todos os governadores foram convidados, e o governador gaúcho, Eduardo Leite, já confirmou presença. 


Vacinação no Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, conforme expectativa do governo, a vacinação deve iniciar na quinta-feira, dia 21, após distribuição das doses para o interior. 

Conforme o governo gaúcho, as vacinas chegarão Central Estadual de Distribuição e Armazenamento de Imunobiológicos (Ceadi), em Porto Alegre. Lá, serão separadas e distribuídas de acordo com critérios populacionais dos grupos a serem vacinados e de acordo com o volume recebido.

Do local, partem os caminhões para as 17 regionais do interior, para a regional com sede na capital e para a central de armazenamento da Secretaria de Saúde de Porto Alegre.

 


 

 

 

Quem forma os grupos prioritários

A estimativa é que cerca de 1 milhão de pessoas façam partedos grupos prioritários definidos peloPlano Nacional de Imunização (veja abaixo). O Estado deverá receber as doses de forma escalonada, mas prevÊ que receberá para início da campanha algo entre 200 mil e 300 mil doses.

Os grupos prioritários para a campanha são profissionais na linha de frente em contato direto com o vírus, como pessoas que trabalham em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), centros de triagem e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); idosos em lares de longa permanência; idosos fora desses lares escalonados por faixa etária (mais de 80 anos; de 75 a 79 anos; de 70 a 74 anos); indígenas e quilombolas.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.