Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Seca causa perda de 70% na safra de milho em Montenegro

Citrus e bovinocultura de leite também tiveram prejuízos por causa da estiagem e prefeitura decreta Situação de Emergência

Publicado em: 21.01.2022 às 17:28

 A estiagem que atinge o Rio Grande do Sul tem causado prejuízos em quase 70% dos municípios. Até esta sexta-feira (21), prefeitos de 335 cidades haviam decretado Situação de Emergência. Em breve, outro município que será somado ao grupo é Montenegro. Esta tarde, o chefe do executivo, Gustavo Zanatta, assinou o documento de SI.

Montenegro decreta Situação de Emergência por causa da seca
Montenegro decreta Situação de Emergência por causa da seca Foto: Prefeitura Municipal de Montenegro

As perdas na agricultura foram estimadas pela Emater e apontam que safra de milho foi 70% afetada. E mais, o calor também danificou 30% da produção de citros e leite. Em nota, a prefeitura afirma que outros setores como silvicultura, piscicultura, e criação de aves e suínos também foram impactados pela seca e altas temperaturas da estação. A administração prevê que essas alterações na produção do campo reduzam a arrecadação do ICMS.

"Com o decreto, se necessário, ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários das áreas atingidas, desde que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 dias consecutivos e ininterruptos, contados a partir da caracterização do desastre", descreve o documento.

A prefeitura afirma que a medida prevê reduções no pagamento de Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) para produtores nas áreas afetadas. O decreto é válido por 180 dias. De acordo com o coordenador da Defesa Civil do Município, Carlos Ferrão, já há um plano de contingência elaborado para minimizar os efeitos da falta de chuvas. “Estamos preparados e aguardamos a homologação do Governo do Estado para conseguirmos recursos do RS e União”, avalia Ferrão.

A expectativa é que o documento seja homologado pelo governo gaúcho até o fim do mês.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.