Botão de Assistente virtual

Um ano da nova gestão de tratamento de esgoto

Ambiental Metrosul está há 12 meses realizando projetos e obras de esgotamento sanitário em nove cidades da região metropolitana e obras de esgotamento sanitário em nove cidades da região metropolitana

Grupo Sinos 360 I Conteúdo especial em parceria com Ambiental Metrosul

Nesta quarta (01/12) está completando um ano da parceria público-privada para a gestão de serviços de esgotamento sanitário de nove municípios da região metropolitana. Sob as diretrizes do contrato firmado entre a Ambiental Metrosul – empresa especialista no segmento – e a Companhia Riograndense de Saneamento do Rio Grande do Sul (Corsan), foram realizados ao longo dos últimos 12 meses uma série de obras de infraestrutura, melhorias, manutenção e operação dos sistemas nas cidades de Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Esteio, Eldorado do Sul, Gravataí, Guaíba, Sapucaia e Viamão.

Em Canoas e Viamão, por exemplo, quase 80 mil pessoas estão sendo beneficiadas com a antecipação das obras de expansão do sistema com a construção de mais de 30 quilômetros de redes de esgoto. Nesse período, a Ambiental Metrosul também alcançou quase 200 mil economias atendidas, com mais de 28 mil novas conexões à rede pública executadas no período. Tudo para oferecer à população mais saúde e qualidade de vida, preservação do meio ambiente e desenvolvimento aos municípios. Na prática, com essas ligações efetivadas, o equivalente a 1.172 piscinas olímpicas de esgoto deixam de ser despejadas sem tratamento na natureza ao ano.

Entre as obras realizadas estão as 125 estações de tratamento e bombeamento de esgoto recuperadas e modernizadas
Entre as obras realizadas estão as 125 estações de tratamento e bombeamento de esgoto recuperadas e modernizadas Foto: Divulgação
De acordo com o diretor-presidente da Ambiental Metrosul, Ângelo Mendes, o suporte da Corsan facilitou o avanço dos trabalhos neste primeiro ano de parceria. “O esforço conjunto pela antecipação das obras é um dos exemplos que reforçam a relação de confiança que mantemos. O bom relacionamento segue nos abrindo portas e dando segurança para continuarmos firmes no propósito que temos em comum de que cada vez mais a população tenha acesso a um sistema de saneamento de qualidade”, ressalta.
Entre as obras realizadas estão as 125 estações de tratamento e bombeamento de esgoto recuperadas e modernizadas, recebendo desde melhorias prediais (limpeza, pinturas, nova iluminação etc) até intervenções operacionais. Os mais de quatro mil serviços de manutenções corretivas e preventivas nos equipamentos, adequações nos quadros de comando elétricos e automação dos sistemas garantiram melhores condições de operação. A limpeza de decantadores e lagoas, renovação de válvulas e reatores, além da troca e instalação de quase 150 bombas potencializaram a eficiência dos processos.

“A data marca muito mais do que um ano de uma iniciativa que foi inovadora para o Rio Grande do Sul, mas é a prova de que quando se constrói um processo de forma adequada temos alternativas para agilizar os serviços e atender a população de forma qualificada. É neste caminho que estamos indo no modelo de privatização da Corsan, buscando alternativas e otimizando os recursos. Assim, todos ganham”, destaca o presidente da Corsan, Roberto Barbuti.

 

Até junho do ano que vem, mais de 200 mil hidrômetros serão substituídos

São feitas trocas de hidrômetros com validade vencida, próxima de expirar ou com avarias
São feitas trocas de hidrômetros com validade vencida, próxima de expirar ou com avarias Foto: Divulgação

Os primeiros 12 meses de atividades foram marcados pela entrega de todos os planos operacionais, investimentos em tecnologias, renovação do parque de hidrômetros e gerenciamento do plano de expansão.

Ocorreram 105 mil atendimentos, uma média de 290 ao dia. As equipes de serviços da Ambiental Metrosul realizaram 20 mil trabalhos de manutenção das redes, reparos, limpeza e desobstrução de tubulações, entre outras intervenções fundamentais para o bom funcionamento do sistema. Também efetivou-se a troca de 85 mil hidrômetros com validade vencida, próxima de expirar ou com avarias em função das condições de conservação. Até junho de 2022, a previsão é de que 206 mil equipamentos sejam substituídos.

Para o diretor executivo, Fábio Arruda, a eficiência operacional aconteceu graças ao engajamento e empenho das equipes que, mesmo em um momento tão atípico e cheio de obstáculos, foram incansáveis em fazer o trabalho dar certo. “Os desafios tornaram o time mais forte e unido. O comprometimento de toda a equipe com o propósito de levar mais saúde e dignidade à população nos fazem, diariamente, alcançar os objetivos propostos e a seguir trabalhando por resultados ainda melhores., comenta.

As equipes da Ambiental Metrosul realizaram 20 mil trabalhos de manutenção das redes, reparos, limpeza e desobstrução de tubulações
As equipes da Ambiental Metrosul realizaram 20 mil trabalhos de manutenção das redes, reparos, limpeza e desobstrução de tubulações Foto: Divulgação

Diálogo e ações para além dos serviços e operação do sistema

No Projeto Pescar Unidade Metrosul, jovens em idade escolar realizam curso de profissionalização
No Projeto Pescar Unidade Metrosul, jovens em idade escolar realizam curso de profissionalização Foto: Divulgação
De um ano para cá, a Ambiental Metrosul realizou mais de 540 encontros com lideranças e entidades representativas da região para entender as distintas realidades em cada um dos nove municípios atendidos pela empresa. A proposta dos encontros foi ouvir os anseios e carências e agir pontualmente em cada local.

Ao mesmo tempo, foram promovidos programas de responsabilidade socioambientais que contemplam ações de preservação do meio ambiente, além de projetos de educação profissional.

Entre essas atividades está o Portas Abertas, que permite às comunidades conhecer o processo de tratamento do esgoto visitando as instalações operacionais da empresa. Outro é o De Olho no Óleo, abordando o descarte correto do resíduo nas residências e alternativas de reutilização.
Além desses, mais de 63 mil visitas foram feitas, porta a porta, pelas equipes de adesão para informar e orientar a população sobre a importância do tratamento de esgoto e promover a conscientização dos moradores quanto aos cuidados para o bom funcionamento do sistema.

E também há o Projeto Pescar Unidade Metrosul, no qual jovens em idade escolar e em situação de vulnerabilidade social realizam curso de profissionalização. No primeiro semestre de 2022, acontecerá a formatura da primeira turma. Após um ano de preparação no curso de iniciação profissional em eletromecânica, 10 jovens encerrarão esse período de aprendizado para começar suas trajetórias no mercado de trabalho.

Entre as melhorias ambientais está a despoluição de mananciais

Uma das consequências diretas da implantação de sistemas de tratamento de esgoto é a proteção do meio ambiente. Nesse cenário, um ganho importante para Canoas são as obras de ampliação da rede de esgoto do bairro Harmonia, contribuindo diretamente para a despoluição de mananciais próximos e de valas como a da Curitiba. Hoje, o esgoto doméstico gerado no bairro segue direto à vala pelas galerias de águas pluviais. A nova rede coletora reduzirá a emissão dos resíduos para o local já que o esgoto dessas residências será direcionado à estação Mato Grande para o tratamento.

Somado a isso, a Ambiental Metrosul está focada em manter o equilíbrio e o convívio com a fauna e a flora locais. Isso se dá através do cuidado com cada ecossistema presente no entorno das Estações de Tratamento de Efluentes (ETE) e Estações de Bombeamento de Esgoto (EBEs). Para isso, a empresa iniciou um estudo para identificar as espécies presentes, as áreas que utilizam, e se estão em extinção.

SAIBA MAIS

O cronograma de ampliação dos sistemas de esgotamento sanitário na região prevê a cobertura de coleta e tratamento de 33% para 87% nos próximos 10 anos.

Somando-se à gestão e das obras de instalação e manutenção de sistemas de tratamento de esgoto, serão criadas ações por parte da Ambiental Metrosul focadas em educação, saúde e geração de renda.

A Ambiental Metrosul intensificará a campanha de conexão à rede pública de esgoto, destacando a importância do tratamento para a população, desenvolvimento dos municípios e preservação do meio ambiente.

O início do segundo ano de operação contará com parcerias para a doação de lodo e do composto orgânico gerado no Centro de Compostagem que está sendo implantado na Estação de Tratamento de Esgoto Mato Grande, em Canoas.

Além da destinação sustentável dos resíduos gerados, o produto, a ser usado como fertilizante, contribuirá para o fortalecimento da agricultura familiar na região, reduzindo também a utilização de aterros sanitários e lixões para o descarte.

Sobre geração de renda e inclusão no mercado de trabalho, há previsão de lançamento, para o primeiro semestre do próximo ano, do curso de capacitação de mulheres encanadoras.

E para as novas gerações, a partir de março o Parque Ambiental no Mato Grande receberá estudantes da rede pública e privada de ensino para conhecer o processo de tratamento de esgoto até o retorno ao meio ambiente.

PARA SEGUIR

Para saber mais sobre as iniciativas da empresa, acesse www.esgototratado.com.br.

Instagram: @ambiental_metrosul

Facebook: @ambientalmetrosul

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Publicidade
Matérias especiais
Meio Ambiente

Um ano da nova gestão de tratamento de esgoto

Região
Educação

Sinodal Portão completa 13 anos como referência nos vales do Caí e do Sinos

Região
Cuidados

Fique atento e cuide bem do seu coração

Viver com saúde
ELAS E OS NEGÓCIOS

Hoje é Dia do Empreendedorismo Feminino: conheça histórias de sucesso na região

Região