Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região NOVIDADES

Anfiteatro Mirante Laje de Pedra é inaugurado em Canela

Já o hotel, administrado pela rede internacional Kempinski Hotels, tem previsão de reabertura para 2024

Por Fernanda Fauth
Publicado em: 01.11.2021 às 11:43 Última atualização: 01.11.2021 às 12:35

Aos poucos, o novo Laje de Pedra, em Canela, começa a sair do papel e ganhar forma. O primeiro bloco do empreendimento, que contempla o complexo formado por restaurante, mirante, anfiteatro e bar foi inaugurado neste sábado (30).

Reforma do Laje de Pedra, em Canela, com envelopamento denominado Casulo
Reforma do Laje de Pedra, em Canela, com envelopamento denominado Casulo Foto: Fernanda Fauth/GES-Especial

Para prestigiar a entrega da fase inicial do projeto, estiveram presentes o prefeito de Canela, Constantino Orsolin, o secretário municipal de Turismo, Ângelo Sanches, assim como vereadores da cidade. "A cultura transforma as pessoas e quando me comentaram o que iam fazer aqui no hotel, eu pensei 'só acredito vendo', e hoje estou vendo com os meus próprios olhos. Vocês são um novo marco para o turismo e para a economia de Canela, agradeço muito", reitera Orsolin. 

José Paim, empresário e um dos idealizadores do novo Laje de Pedra ressaltou ser uma grande alegria reviver o antigo estabelecimento. Gaúcho, relembrou em sua fala a década de 70, quando o hotel possuía grande procura e popularidade por todo Brasil. "Muita gente tem nos falado porque estamos fazendo todo esse investimento. Na verdade, não estamos fazendo nada, estamos revelando o que já existe da beleza e cultura gaúcha. Cabia a nós trazer o palco para que as pessoas pudessem voltar a desfrutar desse lugar", comenta Paim. Em todo o novo complexo, serão mais de R$ 500 milhões investidos. 

Um momento de emoção entre os antigos e atuais proprietários também ocorreu no evento. "Foi um sonho, por seu tamanho. Sua nova leitura acabou sendo uma contribuição, sobretudo, porque vai ter sequência em mãos de gente que sabe e pode, e que só vai valorizar esse patrimônio cultural", disse emocionado Péricles Druck, empresário e ex-sócio do Laje. 

Arte e cultura

O momento também foi de estreia da Orquestra Filarmônica Laje de Pedra, que realizou um concerto especial no novo anfiteatro. Foram 11 músicas apresentadas, que agitaram os convidados presentes com muitos aplausos. Mesmo após a chuvarada e com forte ventania, o tempo ensolarado voltou e marcou o final de tarde e não impediu o primeiro show do grupo formado por 30 integrantes. Passando por clássicos como New York New York, Con te partiró e Tico-Tico no Fubá, a regência foi do maestro Bernardo Grings e ainda teve participações especiais da soprano Elisa Machado, do tenor Giovanni Marquezeli e com Gustavo Bing realizando um tributo à Frank Sinatra. A direção executiva e artística da Orquestra é de Allan John Lino.

Inauguração do Anfiteatro Mirante do Laje de Pedra com apresentação da Orquestra Filarmônica
Inauguração do Anfiteatro Mirante do Laje de Pedra com apresentação da Orquestra Filarmônica Foto: Fernanda Fauth/GES-Especial

Já o local que abriu a apresentação tem capacidade máxima para até 300 pessoas. Aberto e rústico, a intenção da Rede Kempinski foi seguir um projeto que interferisse o mínimo possível no terreno, valorizando o entorno, a flora gaúcha e as plantas nativas, mantendo a topografia e seguindo a tendência de incorporação da natureza às construções. E claro, sem deixar a vista do Vale do Quilombo, que encanta quem visita. 

A programação do Anfiteatro ainda não está fechada, porém, a expectativa é que abra ao público no mês de dezembro. 

Na questão cultural artística, também foi aberta a exposição fotográfica Alma Imortal, na Galeria do Laje, que conta com o trabalho de 18 fotógrafos brasileiros, sob a direção de Fernando Bueno e Márcio Carvalho e curadoria de José Paim de Andrade e Letícia Lau. A intenção é "revelar através das ruínas a verdadeira alma do Laje nos seus melhores momentos."

Galeria do Laje de Pedra
Galeria do Laje de Pedra Foto: Fernanda Fauth/GES-Especial

Empreendimento por trás de um Casulo

Outra obra que foi apresentada ao público foi a intervenção Casulo, envelopamento do hotel realizado pela designer gaúcha Heloisa Crocco. O projeto é uma das maiores intervenções artísticas contemporâneas do Rio Grande do Sul de escala comparável à intervenção no Muro da Mauá, em Porto Alegre, com 400m de extensão.

O nome é literal e poético ao mesmo tempo. Assim como na natureza, Casulo será um induto até o (re)nascimento: “Por muitos anos a laje de pedra ficou escondida pela construção do hotel. Este foi o ponto de partida da ideia de 'encasular' o existente para daqui três anos revelar a transformação. Pensei em um material da região, muito familiar ao meu trabalho e que quando for retirado será reaproveitado”, explica Heloisa.

A estrutura é grandiosa: cinco mil barrotes de pinus de reflorestamento sustentável, com 7 metros de altura por 200m de comprimento irão sobrepor painéis com arte da obra de Heloisa Crocco impressa em lona fosca envelopando o edifício existente. Os painéis trazem estampados mais uma aplicação de Topomorfose, a pesquisa icônica da artista e designer.

A instalação começou em 1º de setembro e ficou pronta para a inauguração do anfiteatro. Casulo irá envelopar o Laje de Pedra até a obra de retrofit do hotel ser finalizada. O material que ficará exposto durante este tempo envolvendo a estrutura do prédio será reaproveitado em áreas internas do hotel. Para isso, a artista e o empreendimento irão envolver estudantes de escolas públicas e universidades locais para transformar os elementos brutos da natureza em novos objetos artísticos e decorativos para o interior do hotel.

Só em 2024

O hotel repaginado permanece com reabertura prevista para 2024. Em uma área total de 61 mil m², o empreendimento terá 357 apartamentos com tamanhos de 54 m² a 290 m², quatro restaurantes e cinco bares internacionais com amplos terraços e vistas únicas, enoteca, rooftop bar com lareira aberta, teatro e área para eventos. A estrutura terá atrativos para entretenimento e descanso.

Além da operação hoteleira, residências privadas ultra premium contempladas por todos os serviços de um hotel cinco estrelas, incluindo a disponibilidade de mordomo, adega e garagem privativas estão previstas.

Outra opção é o serviço de intercâmbio de propriedades de altíssimo luxo ao qual o empreendimento estará filiado, que permitirá aos proprietários utilizarem sua residência em Canela em troca de estadias em outros locais de igual padrão em regiões nobres em mais de 90 países.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.