Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região MEIO AMBIENTE

Morador flagra líquido desconhecido sendo despejado no Arroio Luiz Rau, em Novo Hamburgo

Semam vai investigar o caso

Publicado em: 19.10.2021 às 19:06 Última atualização: 19.10.2021 às 19:11

Um vídeo gravado por um morador do bairro Rincão mostra o despejo de um produto no Arroio Luiz Rau. As imagens enviadas pelo aposentado Celomar Rodrigues da Rosa, foram gravadas na manhã desta terça-feira (19) na esquina das ruas Rincão com Nações Unidas, no bairro Rincão. Durante a filmagem é possível ver um líquido preto, não identificado, sendo despejado por um dos canos que ficam às margens do arroio.

Líquido sendo despejado no Arroio Luiz Rau
Líquido sendo despejado no Arroio Luiz Rau Foto: Reprodução
Rosa conta que passava pelo local por volta das 10h30 quando se deparou com a cena e imediatamente decidiu filmar. “Não faz ideia como era chocante, a água não se misturava com aquilo que saia do cano”, relata.

Mais tarde, por volta das 13h30, uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente (SEMAM) foi ao local e fez a vistoria. Ao chegar no arroio os técnicos não encontraram nada estranho, porém confirmaram ter tido uma ação fora do normal, como explica o secretário do meio ambiente, Rafael Fontoura. "Percebemos que, efetivamente, alguma coisa foi feita. Agora estamos investigando".

O caso será investigado pela SEMAM. A pasta estabeleceu contato, ainda, com o Departamento de Esgoto que fará a verificação da via do cano, no qual o líquido estava saindo e, também, quais empresas têm ligação com o canal para dar andamento à investigação.

Problema antigo

Problemas ambientais são uma constante na Bacia Hidrográfica do Sinos, que em toda a extensão do rio tem diversos pontos considerados críticos. Os problemas são causados por diferentes fatores, desde a agricultura extensiva com farto uso de fertilizantes e agrotóxicos, até o impacto causado pela mineração de areia no leito do rio.

A foz do Arroio Luiz Rau é considerada o pior ponto de toda a Bacia, junto com a foz do Arroio João Corrêa, em São Leopoldo. Além deles, outros pontos considerados críticos são a foz do Rio Paranhana, em Parobé e a foz do Arroio Portão, em Portão.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.