Publicidade
Notícias | Região Entrevista exclusiva à Rádio ABC 103.3

'É errado usar as Forças Armadas como marionete e é o que Bolsonaro faz', diz Lula

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do programa Redação 103, da Rádio ABC 103.3

Por Jauri Belmonte
Publicado em: 10.08.2021 às 10:07 Última atualização: 10.08.2021 às 16:29

"Estamos em um momento de incertezas da Política que desgoverna o Brasil". Foi assim que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou sua entrevista exclusiva ao programa Redação 103 da Rádio ABC 103.3 FM na manhã desta terça-feira (10).

Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação

Depois da entrevista com o presidente Jair Bolsonaro, no dia 2 de agosto, o Grupo Sinos segue com à série de entrevistas com os pré-candidatos à eleição presidencial de 2022. Hoje, na conversa com Guilherme Trecastro, Lula, que é pré-candidato pelo Partido dos Trabalhadores (PT) falou sobre a relação com os militares, o voto impresso e a força da esquerda no Brasil.

"É errado usar as Forças Armadas como marionete e é o que Bolsonaro faz. Se eu voltar à cadeira de presidente vou tratar os militares com respeito. Eles precisam ter soberania nacional e defender o povo. Precisam cumprir o que está na Constituição e não serem usados para fazer política como o que vem acontecendo", falou o ex-presidente, reforçando que o desfile de tanques blindados nesta terça em Brasília, em que Bolsonaro convidou presidentes dos Poderes e parlamentares, é 'patético'.  

Sobre a briga de poderes, entre Jair Bolsonaro e STF, Lula disse que não toma lado e garante que o ideal é que a relação entre os poderes seja harmônica e civilizada. "Não vou comprar essa briga. Hoje, nós temos 33 milhões de pessoas na informalidade e outros 15 milhões sem emprego. Além disso, temos milhões passando fome, um desmatamento descontrolado. Essas brigas não me interessam e não acrescentam nada." 

O principal líder do PT ainda afirmou que Bolsonaro cria conflitos para desviar o foco das falhas do governo e que acusar o esquema da urna eletrônica é desconexo. "Bolsonaro ataca a mesma urna que ele se elegeu como presidente e como deputado. Foi o mesmo mecanismo que os filhos dele se elegeram também. Se há fraude em eleições, essa fraude aconteceu em 2018 com a propagação de inúmeras fake news. A volta do voto impresso é um retrocesso."

Sobre ser líder das avaliações de intenções de voto nas eleições de 2022, Lula disse que não é o momento para se apegar à pesquisa. "Eu me sinto lisonjeado. Mas quem tem experiência em política, sabe que não se pode acreditar em pesquisas com um ano e meio antes. Vamos definir até o fim do ano se eu serei candidato ou não". Para ele, a esquerda no Brasil continua forte. "Desde que começaram as eleições presidenciais, o PT sempre foi o primeiro ou segundo colocado. Ou seja, isso explica o porquê existe esse ódio contra o partido. E acho que a esquerda representada por PT, PCdoB, PSOL mostra que a esquerda tem muita força no Brasil.

Na avaliação do petista, Bolsonaro perderá as eleições do ano que vem. "Certamente a faixa presidencial trocará. Bolsonaro perderá as eleições de 2022, inclusive no Rio Grande do Sul. Ele vai ter que passar a faixa, doa a quem doer. Ele foi eleito porque tem gente que é fanático como ele."

Confira a entrevista na íntegra

 

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.