Publicidade
Notícias | Região Semana Farroupilha virtual

Tem pandemia, mas também tem culto às tradições gaúchas em Nova Santa Rita

Atividades como dança e vaca parada são praticadas por entidades ligadas à AETNSR desde o início do mês

Por Bruna Aquino
Publicado em: 15.09.2020 às 08:13 Última atualização: 15.09.2020 às 11:53

Todos que participaram da live da AETSNR tiveram a temperatura aferida Foto: Sandro Azevedo/Divulgação
A raiz da tradição não encontra barreiras quando um gaúcho quer cultuar o amor pelo pago. Por todos os cantos do Estado e em outras regiões do País, já ocorrem manifestações pelo 20 de Setembro. Apesar do momento ser de pandemia do coronavírus, isso não impede que os tradicionalistas celebrem a data e os costumes, mas, agora, de maneira virtual. Em Nova Santa Rita, desde o dia 5 são realizadas diversas atividades típicas pelas 20 entidades que compõem a Associação das Entidades Tradicionalistas de Nova Santa Rita (AETNSR). Aliás, este é exatamente o lema deste ano: “Semana Farroupilha 2020 Virtual - Tradição Sem Fronteiras”.

"É a primeira vez que é tudo virtual e tentamos abranger todas as modalidades da cultura gaúcha. Propomos as atividades presenciais no modo virtual, menos o rodeio, que não tem como fazer virtual", comenta o presidente da AETNSR, Julio Cesar Soares. E tem de tudo, exatamente como nas outras edições da Semana Farroupilha: danças, canto, declamação, esportes campeiros e até laço de vaca parada.

Como as atividades estão ocorrendo desde o início do mês, o destaque agora vai para a data mais esperada: "Essa semana vai culminar no 20 de Setembro. Cada entidade fez o seu desfile, gravou os vídeos. Estamos editando e no dia 20 vamos publicar todos os desfiles", explica Julio. O material será postado no domingo na página da Associação no Facebook (www.facebook.com/Aetnsr).

Sucesso da live

Live abertura da Semana Farroupilha Foto: Sandro Azevedo/Divulgação
As celebrações farroupilhas no município foram oficialmente abertas no último sábado, quando a Associação promoveu uma live para a comunidade tradicionalista. Julio destaca que foram tomadas todas as medidas de segurança para a transmissão ao vivo - como medição de temperatura de todos que participaram. A alegria ao comentar a live traduz bem o sentimento do presidente da AETNSR: "Nossa live do dia 12 foi um estouro. Tivemos uma adesão de público acima do esperado. Temos a certeza de que estamos no caminho certo".

Segundo ele, qualquer adversidade jamais seria motivo para a não celebração do 20 de Setembro. "É novo para todo mundo, mas jamais a gente poderia não proporcionar algo. Não seria justo não planejarmos uma atividade", garante.

Reinvenção e pós-pandemia

"É um momento de se reinventar, de manter viva a tradição de um povo que sempre luta por aquilo que acredita e ama, por aquilo que cultua, nas lidas da vida, na labuta", cita a Associação no texto que introduz a programação farroupilha deste ano. E esta é, de fato, a palavra de ordem para os tradicionalistas: reinvenção, tudo para que prevaleça a vontade de celebrar o 20 de Setembro. A passagem também faz referência à tristeza pelos galpões fechados, mas para "um povo aguerrido e bravo", o que importa é celebrar, seja como for.

A Associação espera celebrar as tradições de maneira "normal" em 2021, mas Julio tem convicção de que nada será igual ao período pré-pandemia. "No próximo ano, queremos que possamos fazer do modo presencial, mas nada mais vai ser como antes. O nosso grande desafio agora é unir essas duas formas e fazer esse equilíbrio. Em abril, temos nosso rodeio estadual em Santa Rita e já montamos equipe para continuar no modo virtual. Na nossa visão, a grande jogada é conseguir equacionar esses dois processos."

Bóia Boa Solidária

Evento conhecido por toda a comunidade tradicionalista do município, o Bóia Boa ganhou um viés ainda mais especial: a solidariedade. "No modo presencial, essa atividade a gente consumia dentro dos galpões, que são as comidas típicas. Neste ano incluímos o Bóia Boa Solidária: o pessoal vai fazer o cardápio, vai ter julgamento virtual e propomos fazer a doação. Vamos até a comunidade do Porto da Farinha e no dia 20 faremos a entrega", explica Julio. "É o lado solidário, uma das propostas da associação", completa.

O que já rolou e o que está por vir

A programação deste ano teve início no dia 5, data em que a AETNSR começou a publicar via Facebook as atividades - com destaque para o fato de todos os participantes precisarem aparecer pilchados.

Nos dias 10 e 11, começaram os esportes campeiros, sendo bocha 48 e campeira (feminino e masculino), truco e bolinha de gude. No dia 12, foi a vez do Sarau Cultural Virtual, evento que integrou as seguintes modalidades: contos e lendas, declamação e dança par. Já no dia 13, foram realizados os laços de vaca parada, costume presente em todos os eventos.

De ontem até quinta-feira, ocorrem ações do prendado. Brincadeiras típicas praticadas por bonequinhas e piazitos; brinquedos confeccionados e demonstrados por prenda mirim e piás. Os guris escolhem entre churrasco, encilha ou tosa; já a prenda juvenil deve contar a história do chimarrão ou apresentar confecção de chá e uso. A prenda adulta fica responsável por artesanato e as chinocas, doces tradicionais.

Na sexta, haverá concurso de vitrines com o tema Gaúcho Campeiro. E no dia 20, nova live encerrando as celebrações.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.