Publicidade
Notícias | Região Sinal vermelho para o crime

Polícia Civil prende pedófilo que estuprava crianças que ficavam nas sinaleiras de Canoas

Ação executada pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), na manhã desta segunda-feira (17), levou à cadeia homem de 55 anos que molestava menores de até 7 anos. Ao todo, sete vítimas já foram identificadas, porém delegado Pablo Rocha acredita existirem mais

Publicado em: 17.08.2020 às 11:03 Última atualização: 18.08.2020 às 08:30

Delegado Pablo Rocha coordenou a apuração que culminou na prisão do pedófilo Foto: LEANDRO DOMINGOS/GES-ESPECIAL
Mais um caso estarrecedor de violência sexual contra menores de idade veio à tona neste início de semana, em Canoas. Após um mês de investigação, a Polícia Civil conseguiu chegar a um pedófilo responsável por uma série de estupros cometidos contra crianças que "trabalhavam" nas sinaleiras de Canoas. A prisão preventiva foi executada na manhã desta segunda-feira (17) por agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Canoas.

De acordo com o delegado Pablo Rocha, que conduziu a investigação, pelo menos sete vítimas já foram identificadas. A denúncia apareceu há um mês, quando a mãe de dois meninos molestados pelo pedófilo procurou a ajuda da Polícia Civil. "Ela tinha um filho de 8 e outro 9 anos que estavam vendendo balas na sinaleira", conta. "Então, este cidadão teria se aproximado, oferecido uma quantia em dinheiro e levado os meninos meninos para um matagal, onde consumou o estupro."

Os agentes levaram cerca de 30 dias para chegar ao suspeito, um homem de 55 anos, sem mulher e filhos, que vivia com a mãe. Um mandado de busca e apreensão foi feito na casa do pedófilo, onde os agentes acharam quatro HDs com material contendo pornografia infantil. "Está tudo sendo analisado por peritos", aponta o delegado, que não acredita se resumirem a sete o número de vítimas do molestador. "Acredito que foram muitas outras."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.