Publicidade
Notícias | Região

As mudanças

Publicado em: 03.08.2020 às 09:09

A nova especificação, oficialmente em vigor no dia 3 de agosto, traz algumas mudanças em relação à vigente atualmente no Brasil. Entre as principais inovações estão a exigência de uma massa específica (densidade) mínima de 715 kg/m³.

Hoje não há requisito de massa específica mínima para a gasolina vendida no Brasil. Outra alteração é a necessidade de octanagem mínima de 92 pela metodologia RON, mais adequada às novas tecnologias de motores introduzidas no País. Essa metodologia será utilizada em conjunto com a MON, já adotada atualmente. Outras particularidades da gasolina nacional não mudarão, como a porcentagem de etanol misturado, que foi mantido em 27% para a comum e aditivada e em 25% para a gasolina premium.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.