Publicidade
Notícias | Região Crime organizado

Donos de empresa de guincho do Vale do Sinos são presos por chefiar furtos de caminhões

Segundo a Polícia, casal articulava quadrilha especializada em furtar veículos pesados no Estado e pedir resgate ou vendê-los para Santa Catarina

Por Silvio Milani
Última atualização: 07.07.2020 às 21:39

Agentes encontaram veículos desmontados pela quadrilha em diferentes depósitos no Estado Foto: Polícia Civil
Um casal do bairro Campina, em São Leopoldo, foi preso na manhã desta terça-feira (7) por chefiar quadrilha do Vale do Sinos especializada em furtar caminhões em todo o Rio Grande do Sul para pedir resgate às vítimas ou vendê-los para Santa Catarina.

A mulher, de 29 anos, é dona de empresa de transporte e guincho, que administrava com o companheiro, de mesma idade. Um primo dela, morador do bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo, também foi preso. A operação, da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), de São Leopoldo, prossegue. Os agentes procuram outros membros do bando.

Conforme a Draco, o grupo agia contra empresas do ramo da construção civil e estruturas. Os criminosos faziam reconhecimento do local, escolhiam os veículos com equipamento de guindaste, conhecidos como munk, e os furtavam por meio de chave micha. Era sempre entre três ou quatro, que usavam roupas características de motoristas do ramo, com faixas reflexivas.

Em pelo menos dois casos, segundo a Draco, a quadrilha entrou em contato com as vítimas e exigiu resgate. Quando não conseguiam dinheiro para devolver o caminhão, conforme apurado na investigação, os criminosos vendiam o veículo ou equipamentos para receptadores catarinenses. As cidades do Estado vizinhos não foram informadas.

Casal e primo já tinham antecedentes

Agentes cumpriram ontem oito mandados judiciais em Novo Hamburgo e São Leopoldo Foto: Fotos Polícia Civil
O casal foi preso por meio de mandado da Comarca de Encantado. A Draco descobriu crimes do bando também em Lajeado, Serafina Correa e Venâncio Aires. Já o primo foi autuado em flagrante por posse de arma e munições. Os três, que já tinham antecedentes por roubo, receptação e porte de arma, serão indiciados por furto qualificado, organização criminosa e lavagem de dinheiro, com penas previstas de oito a 34 anos de reclusão. Os nomes não foram informados.

Depósitos descobertos em Novo Hamburgo

Durante as investigações, os policiais descobriram depósitos no bairros Liberdade e Santo Afonso, em Novo Hamburgo, que seriam usados para esconder veículos furtados. A operação contou com apoio de delegacias de várias cidades. No Vale do Sinos, foram cumpridos seis mandados de busca e dois de prisão nos bairros Campina e Scharlau, em São Leopoldo, e Lomba Grande e Santo Afonso, em Novo Hamburgo.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.