Publicidade
Notícias | Região Farmácia básica

Leitores do DC relatam falta generalizada de medicamentos nas farmácias básicas

São pacientes ou familiares que dependem da gratuidade para seguir seus tratamentos. Em alguns casos, a medicação foi obtida via judicial, e estas também deixaram de ser fornecidas

Por Jeison Silva
Última atualização: 08.07.2020 às 08:52

Depakene,carbamazepina,sinvastatina,captotril,hidroclorotiazida, Lítio, fitas para medir glicose Amitriptilina biperideno e haloperidol Fluoxetina, amitriptilina, insulina e metformina foram alguns dos mencionados pelos leitores Foto: Divulgação
Na última semana, o DC recebeu denúncias de leitores sobre a falta generalizada de medicamentos na Farmácia Básica Municipal. São pacientes ou familiares que dependem da gratuidade para seguir seus tratamentos. Em alguns casos, a medicação foi obtida via judicial, e estas também deixaram de ser fornecidas.

Em postagem no Facebook, o jornal pediu que os leitores detalhassem quais remédios sumiram das prateleiras. A lista é grande: Depakene, Carbamazepina, Sinvastatina, Captotril, Hidroclorotiazida, Lítio, fitas para medir glicose, amitriptilina, biperideno, haloperidol, fluoxetina, amitriptilina, insulina, metformina, risperidona, entre outros. 

Leitores reclamam da ausência de medicamentos para pressão, tireoide, protetores gástricos, entre outros. Em 23 de junho, o jornal entrou em contato com a Secretaria Municipal da Saúde sobre o antipsicótico Aripiprazol e foi informado que “desde 2019, a Prefeitura de Canoas fornece, por determinação judicial, a medicação do referido paciente. O empenho para a aquisição do remédio foi emitido no dia 14 de maio, mas até o momento o laboratório responsável pelo fornecimento não realizou a entrega, o que ocasionou o atraso no repasse ao paciente”.

"É um absurdo isso meu filho tem 2 anos e tem epilepsia eu nunca consegui o remédio dele pela farmácia basica de canoas sempre quando vou nunca tem imagina como eu fico fico igual uma loca correndo e nunca tem agora to conseguindo nos posto de porto alegre remédio pra ele em canoas nunca consegui", comenta Carolina Camargo. 

"Há uns 3 meses estão faltando os remédios básicos que precisamos", reclama Janaina Isaura Vezzaro.

"Farmácia básica Niterói também sem previsão de retorno conforme dito por funcionária", informa Marcia Garibaldi.

Onde estaria faltando: Farmácia Básica Municipal (Santos Ferreira, 1052 – Marechal Rondon); Farmácia Nordeste – CAIC (Av. 17 de Abril, s/nº – Guajuviras), Farmácia Noroeste I – Caçapava (Rua Caçapava,201 – Mathias Velho), Farmácia Noroeste II – União (São Borja, 395 – Mathias Velho), Farmácia Sudeste (Rua Primeiro de Maio, 534 – Niterói), Farmácia Sudoeste (Rua José de Alencar, s/nº – Rio Branco) e Farmácia do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) (Rua Frei Orlando, 141 – Centro). 

Desde a última semana o DC aguarda retorno da Secretaria Municipal de Saúde sobre a denúncia, sem retorno até o momento. O jornal busca uma previsão sobre a normalização do fornecimento e o detalhamento sobre quais tipos de medicação estão em falta por problemas com os distribuidores. 


Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.