Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Segurança

Anda complicado de atravessar a passarela da Campos Salles no final de tarde em Canoas

Problema é a prostituição. Tem gente até fazendo sexo na escadaria da travessia que faz a ligação entre o bairro Niterói e o Rio Branco, sobre a BR-116

Última atualização: 17.12.2019 às 13:30

Fim de tarde é tenso para quem atravessa a passarela da Campos Salles Foto: LEANDRO DOMINGOS/GES-ESPECIAL
Não é de hoje que a passarela que liga os bairros Niterói ao Rio Branco, na Rua Rua Campos Salles, se transformou em um ponto de prostituição sobre a BR-116. Porém, nas últimas semanas, com o aumento do calor, a situação complicou bastante. Moradora do Niterói, Magda Nunes aponta que o final de tarde tem sido movimentado. É que além dos carros que param a todo momento em busca de "diversão", há também aqueles que, sem nenhum pudor, se valem da escadaria da travessia mesmo para "dar uns amassos." "Os caras perderam a vergonha na cara", diz. "Antigamente ainda se escondiam, mas hoje tá escancarado. Tem que deixar as crianças presas dentro de casa para não verem", reclama a dona de casa de 37 anos.

De acordo com o também morador Inácio Madureira, além dos clientes em potencial que passam pela área, prejudica muito o fato de que dependentes químicos também usem o local como ponto. "Quem tem carro, arrasta as gurias embora", aponta o aposentado de 66 anos. "Minha bronca mesmo é com os desocupados que ficam ali na volta. São eles quem usam aquela passarela para fazer sacanagem", relata. "É uns sem-vergonhas que uma hora estão aqui no Niterói e na outra estão do outro lado, no Rio Branco. Sei porque já vi. Só queria saber como é que ganham a vida? Não fazem nada de útil."


Brigada coíbe sempre que possível

Comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar (BPM), o coronel Jorge Dirceu Filho confirma as reclamações. Há um movimento constante na travessia da Campos Salles. A Brigada Militar (BM) coíbe, porém o ponto já está estabelecido. "Já recebemos reclamações de pessoas que apontaram que havia casais em situação constrangedora na passarela, no entanto ainda não foi possível garantir o flagrante. Eles sempre saem e depois voltam quando a viatura deixa o local", explica. "Porém, estamos em cima e vamos agir sempre que acionados. Aquele trecho faz parte das nossas rondas pelo Niterói."

Polícia Civil acabou com os assaltos

Foi no final do mês passado que a Polícia Civil desencadeou uma operação que fez um limpa próximo a passarela da Campos Salles. Foram três presos pela 2ª Delegacia de Polícia (DP). Todos apontados como bandidos que agiam "limpando" pedestres no Niterói. De acordo com a delegada Miriam Luciana Elias Thomé, que coordenou a investigação, os roubos na área diminuíram desde a ação. Os criminosos se escondiam debaixo da passarela, atacando vítimas desprevenidas logo que desciam da travessia.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.