Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Drama sem fim

Sinpro/RS e Ulbra tratam de atraso de dois meses nos salários dos professores

Problema é a falta de repasses do Fies, segundo informações do sindicato 

Última atualização: 11.12.2019 às 08:14

Não são apenas os professores do Estado que estão passando um momento difícil. As dificuldades financeiras da Ulbra são conhecidas a pelo menos uma década, razão pelo qual os professores da universidade vêm sofrendo faz algum tempo. Na última sexta-feira (6) venceu o prazo convencional para o pagamento do salário de novembro, acumulando dois meses de atraso nos pagamentos. O Sindicato dos Professores do Ensino Privado (Sinpro) do Estado informou ter se reunido com os gestores da mantenedora nesta nesta segunda-feira (9) para tratar do problema.

Diretor do Sinpro/RS, Marcos Fuhr revela que a dificuldade ocorrida neste final de ano passa pela falta de repasses referentes ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). "O dinheiro não veio e mais uma vez os gestores se viram em dificuldades para quitar os salários", disse. "Só que esta situação vem se repetindo há uma década. Já nem chega a ser novidade mais", observa. "Continuamos acompanhando tudo mas a situação é complicada."

Nossa reportagem entrou em contato com a Ulbra com o objetivo de saber a posição da universidade diante da situação, porém ainda não houve retorno.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.