Publicidade
Notícias | País CONFIRA LISTA

Rodovias federais têm manifestação de caminhoneiros em pelo menos 16 cidades do RS

PRF tem atuado na liberação de bloqueios totais e de caminhoneiros que desejam seguir sem aderir ao protesto

Publicado em: 09.09.2021 às 11:07 Última atualização: 09.09.2021 às 14:39

Pelo menos 16 cidades do Rio Grande do Sul contam com manifestações de caminhoneiros em rodovias federais nesta quinta-feira (9), segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). (Veja abaixo).

Em alguns momentos, os protestos chegam a interferir no trânsito, mas policiais têm atuado na liberação de bloqueios totais e de caminhoneiros que desejam seguir sem aderir ao protesto. Os grupos, porém, seguem mobilizados.

Caminhoneiros protestam em estradas federais nesta quinta-feira (9) Foto: Divulgação/PRF

Por volta das 14h30, na BR-386, em Sarandi, a pista estava totalmente bloqueada para todos os tipos de veículos, com liberação a cada 20 minutos, no quilômetro 135, junto ao Posto do Papagaio. A PRF negociava a liberação com os manifestantes. Essa era a única rodovia federal totalmente interditada no RS nesse horário.

 

Pela manhã, manifestantes chegaram a bloquear totalmente o quilômetro 415 da BR-153, em Cachoeira do Sul. No quilômetro 396 da BR-116, em Camaquã, caminhoneiros eram obrigados a aderir à mobilização. Os pontos foram liberados horas depois.

Mangueiras cortadas

Ainda conforme a PRF, em Pelotas, um caminhoneiro teve as mangueiras cortadas por manifestantes no entrocamento da BR-116 com a BR-471. A Polícia informou que garantiu a escolta do motorista após o conserto.

Caminhoneiro teve as mangueiras cortadas por manifestantes, segundo a PRF Foto: Divulgação/PRF
Pontos de rodovias federais com manifestações no Estado:

Pelo País

Desde os atos do feriado de 7 de Setembro, convocados pelo presidente Jair Bolsonaro, caminhoneiros fazem protestos nas estradas. 

As paralisações pelo País ocorrem em ao menos 15 Estados. São eles: Rio Grande do Sul,Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Rondônia. Maranhão, Roraima, São Paulo e Pará.

Para tentar conter os protestos, na noite de quarta-feira (8), Bolsonaro gravou um áudio endereçado aos caminhoneiros. Na mensagem, o presidente apela para que os manifestantes desobstruam as vias porque "atrapalha nossa economia".

Protesto independente

Caminhoneiros que participavam das manifestações ouvidos na quarta-feira (8) em estradas gaúchas diziam que o movimento não era organizado por entidades. Ontem dois sindicatos ligados ao transporte de cargas se manifestaram e disseram não ter convocado interrupções nas atividades.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística no Estado do Rio Grande do Sul (Setcergs) informou, por meio da sua assessoria de imprensa, que não apoia ou reprova a paralisação. Garantiu, porém, que não convocou a manifestação e que não fará esse tipo de movimentação.

Já a Federação dos Caminhoneiros Autônomos do Rio Grande do Sul (Fecam-RS) também assegurou que não chamou os protestos e foi além: é contra. A orientação da entidade é para os caminhoneiros seguirem trabalhando.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.