Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Pandemia

Visitas virtuais conectam pacientes com Covid-19 do Hospital São Camilo às suas famílias

Os encontros on-line iniciaram nesta segunda-feira, 31 de agosto, e ocorrem entre 14 horas e 15h30, em dias alternados, com duração máxima de cinco minutos

Publicado em: 04.09.2020 às 15:38 Última atualização: 04.09.2020 às 15:47

Visitas virtuais conectam pacientes com Covid-19 do Hospital São Camilo às suas famílias Foto: Eduardo Baratto Leonardi/PME/Divulgação
Desde a última segunda-feira, 31 de agosto, a equipe do setor de Psicologia do Hospital São Camilo, de Esteio, está organizando visitas virtuais para os pacientes infectados pela Covid-19. O objetivo da ação é aproximar os internados das suas famílias. No Hospital Centenário, de São Leopoldo, as visitas on-line dos pacientes da área Covid-19 ocorrem todos os dias, desde junho.

CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre o coronavírus

A casa de saúde esteiense disponibilizou um aparelho celular para a realização de videochamadas, que tem duração máxima de cinco minutos. As ligações são feitas com pacientes que não dispõem de celular, que desejem participar da iniciativa e tenham alguma condição de comunicação.

As visitas virtuais ocorrem no período da tarde, das 14 horas às 15h30, em dias alternados conforme o setor: às segundas, quartas e sextas, com pacientes ocupando leitos no setor 4 do hospital, e terças e quintas com aqueles que estão na UTI Covid-19. As ligações ocorrem conforme triagem pela enfermeira da unidade no período da manhã e podem ser solicitadas ou indicadas pelos profissionais da equipe. Até essa quinta-feira (3), foram realizadas nove videochamadas com sete pacientes.

Agendamento

A chamada é previamente agendada pela psicóloga do hospital, que entra em contato com um familiar para definir um responsável e um número para o qual a ligação será feita no horário agendado. Se a conexão com a Internet estiver ruim, pode ser utilizada a chamada de áudio. Caso no horário agendado o paciente não esteja em condições de falar, a família pode enviar áudios, que somados não passem de cinco minutos, os quais são reproduzidos para a pessoa quando ela estiver melhor.

“Essa foi uma forma que pensamos para tentar aliviar um pouco a ansiedade, a preocupação e o sentimento de saudade causado pela impossibilidade de receber visitas. O retorno tem sido bastante positivo, tanto das famílias quanto dos pacientes, que podem se ver pelo menos por um tempo, ainda que pela tela de um celular”, explica a psicóloga do São Camilo, Josiane Zaniol. “Mesmo assim, é possível perceber o quanto esses cinco minutinhos podem fazer a diferença para o bem-estar dessas pessoas, ajudando a enfrentar esse momento de pandemia, tão difícil para todos nós, mas muito mais para quem está em recuperação”, complementa.

Nas ligações, as equipes do hospital não fornecem informações sobre o quadro do paciente. Elas continuam sendo comunicadas à família pelo médico responsável. Não são enviadas fotos, mensagens de texto ou dados clínicos, assim como não são atendidas chamadas fora do horário combinado.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.