Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Kit de medicamentos

Tratamento precoce da Covid-19 é tema de videoconferência entre associações de municípios

Representantes da Amvars e Amvarc participam de encontro com especialistas da área médica nesta terça-feira (7)

Por Gustavo Henemann
Última atualização: 07.07.2020 às 17:36

Presidente da Amvars e prefeita de Dois Irmãos, Tânia da Silva, participa de videoconferência sobre o tratamento precoce a pacientes da Covid-19 Foto: Divulgação/Prefeitura de Dois Irmãos
O tratamento precoce a pacientes da Covid-19 e os protocolos de prevenção da doença serão os principais assuntos em debate na noite desta terça-feira (7), em videoconferência que reunirá prefeitos, secretários de Saúde e médicos de várias regiões do Estado. Com coordenação da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), o encontro terá a participação de mais cinco associações, entre elas a Associação dos Municípios do Vale do Sinos (Amvars) e a Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (Amvarc).

CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

Conforme a presidente da Amvars e prefeita de Dois Irmãos, Tânia da Silva, o objetivo é obter mais informações sobre o andamento dos procedimentos em cidades que já adotaram o tratamento precoce para a Covid-19, caso de Lajeado que apresentou protocolo em junho para utilização de kit de medicamentos a pacientes na fase inicial da doença. “Temos saber como estão esses dados, pois estamos tratando com vidas. Queremos ouvir a opinião dos médicos a respeito do tratamento, para quem sabe fazermos um protocolo regional”, pontuou Tânia, que lembrou que o tratamento precoce ainda é discutido entre os médicos, pois muitos ainda se posicionam de forma contrária ao uso do kit.

A prefeita de Novo Hamburgo, Fatima Daudt, levantou outro ponto que deve ser considerado na videoconferência, que é a falta de medicamentos disponíveis no mercado. “Quero participar e fazer os questionamentos, pois precisamos ter tratamentos eficazes. A preocupação é pela falta de medicamentos no mercado, se teremos como suprir a demanda, e se não vai faltar para outras enfermidades ou para quem já está internado”, reforçou Fatima.

A reunião terá ainda participação do presidente da Associação Médica de Canoas (Somédica), Luciano Zuffo, do advogado Gladimir Chiele, que é diretor da Consultoria em Direito Público (CDP), e de representantes da Associação dos Municípios do Alto Jacuí (Amaja), Associação dos Municípios do Alto da Serra do Botucaraí (Amasbi) e da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp).

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.