Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Especial Coronavírus Sapiranga

Empresários e comerciantes organizam manifestação contra paralisação de atividades

Manifestantes se organizam através de grupos de Whatsapp e já contabilizam mais de 500 participantes

Por Suélen Schaumloeffel
Última atualização: 26.03.2020 às 22:50

Descontentes com o decreto que proíbe o funcionamento de indústrias, comércios e serviços em Sapiranga, durante a vigência do decreto municipal que adotou esta e outras medidas como forma de conter a disseminação do coronavírus, empresários e comerciantes optaram por organizar uma manifestação nesta sexta-feira (27). A previsão é de que uma carreata percorra as principais vias da cidade, marcada para as 13 horas. O local de encontro não estava definido.


CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

Os manifestantes do município se organizaram em grupos de Whatsapp nos últimos dias, inflamados pelo discurso do presidente Jair Bolsonaro, nesta semana, em que defendeu a reabertura do comércio, das escolas e o fim do confinamento. "Nós queremos e precisamos trabalhar. Uma cidade como a nossa depende das fábricas e do comércio. Demissões em massa são uma realidade nas grandes industrias. Pense então em um comércio pequeno, que tem um pequeno capital de giro tendo que sobreviver a 15 dias completamente parado", destaca um dos organizadores do movimento, que atua como empresário do setor de turismo, mas preferiu não se identificar.

O movimento, segundo a organização, busca dialogar com a Prefeitura para que sejam pensadas em outras estratégias para lidar com a pandemia. "As ações devem ser para proteger apenas os grupos de risco. Não precisa todo mundo parar", argumenta. O organizador disse que o protesto não é político, mas uma demonstração de insatisfação com as medidas adotadas no município e "preocupação com os efeitos econômicos".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.