Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Canoas Merenda

Prato variado, saudável e gostoso para as crianças

Merenda escolar em Canoas é supervisionada por nutricionistas

Por Shállon Teobaldo
Publicado em: 23.09.2021 às 03:00 Última atualização: 23.09.2021 às 08:07

O sino toca, ouvem-se os passos apressados e o burburinho das vozes empolgadas. O cheiro toma conta do espaço e rapidamente a fila se ajeita. Chegou a hora do lanche na escola.

 22/09/2021 MERENDA + SAUDÁVEL
22/09/2021 MERENDA + SAUDÁVEL Foto: PAULO PIRES/GES
Para muitas crianças e adolescentes de Canoas, a merenda oferecida no colégio é a única ou a mais reforçada refeição do dia.

"A renda que já era baixa ficou ainda menor durante a pandemia, então para algumas famílias a parte mais importante da escola é o fato de que os filhos serão bem alimentados, com comida variada e saudável", diz o professor da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Paulo Freire, do Bairro Guajuviras, Rogger Souza.

PNAE

No ano passado, a legislação em relação à alimentação escolar foi alterada. As mudanças, conforme a nutricionista responsável técnica da Secretaria Municipal de Educação (SME), Alice Magagnin Neves, estão de acordo com o novo guia alimentar para a população brasileira e para menores de dois anos.

"Seguimos todas as normas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), priorizando comidas in natura e minimamente processados", explica ela.

Além disso, o PNAE estabelece tipos e quantidades específicas por faixa etária, a fim de garantir os nutrientes necessários para cada fase.

Em Canoas, alunos da educação infantil menores de 3 anos em turno integral fazem quatro refeições diárias na creche: café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Os de 4 a 6 anos que são meio turno recebem duas refeições. No ensino fundamental, a merenda é servida uma vez ao dia, assim como no EJA.

"A alimentação saudável também é um promotor de novos hábitos, visto o aumento da obesidade infantil no Brasil, e todas as consequências para a saúde que ela pode causar", comenta a nutricionista, complementando: "Por outro lado, garante-se a qualidade nutricional equilibrada pois há crianças que vivem em situação de desnutrição e insegurança alimentar".

Preferência: tudo

No ensino fundamental, os estudantes têm liberdade de levar lanche de casa, se preferirem. No entanto, a maioria absoluta opta pela merenda da escola, que tem cardápio elaborado semanalmente.

Frutas são ofertadas duas vezes na semana
Frutas são ofertadas duas vezes na semana Foto: PAULO PIRES/GES
Com as colheres cheias, uma bocada atrás da outra, o silêncio predominava no espaço. Quando questionados sobre a preferência de comida do colégio, a resposta era unânime: "tudo".

"Eu amo o dia que tem lentilha", destaca a pequena Ana Beatriz Lima, 9 anos, que está no 3º ano do fundamental. A irmã gêmea, Maria Eduarda Lima, concorda e vai além: "A merenda é sempre boa, gostamos e comemos de tudo".

Para evitar a disseminação do coronavírus, as escolas municipais seguem também todos os protocolos sanitários. As mesas são higienizadas e identificadas a cada troca de turma, as cozinheiras servem os pratos e entregam individualmente para cada criança e todos passam álcool gel nas mãos antes de entrar no refeitório.

"Às vezes eu trago outro lanche, mas na maioria dos dias como o que a escola dá, porque é tudo muito bom", enfatiza Nicolas Gabriel Silva, 9 anos, também do 3º ano.

Restrições atendidas

No caso de alunos com restrições, o setor técnico nutricional da SME oferece alimentação diferenciada. "Para isso, os responsáveis devem apresentar atestado médico para que a cozinha prepare a comida conforme a necessidade", pontua Alice.

Refeições são pensadas com nutrientes para cada faixa etária
Refeições são pensadas com nutrientes para cada faixa etária Foto: FOTOS: PAULO PIRES/GES
De modo geral, o PNAE já proíbe a utilização dos recursos para compra de cereais adoçados, bombons e refrigerantes, por exemplo. Além da refeição diária estilo almoço - arroz, feijão, legumes, carne - as escolas oferecem frutas duas vezes por semana.

"Aumentamos a oferta de hortaliças, estimulamos a produção caseira de alimentos, limitamos a frequência de bolos e pães, tudo pensando no melhor para a saúde."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.