Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Canoas Cidadania

Cesta Básica Popular será novo programa social de Canoas

Mutirão do CadÚnico teve início nesta semana no município

Por Leandro Domingos
Publicado em: 22.09.2021 às 03:00 Última atualização: 23.09.2021 às 08:25

A desigualdade social no Brasil sempre foi uma das mais altas do mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). A pandemia agravou a situação, provocando sérios efeitos sociais no trabalho e renda dos brasileiros. O desemprego cresceu. Empresas fecharam as portas; milhares de microempreendedores faliram; trabalhadores autônomos ficaram sem renda.

 21/09/2021  CADASTRO ÚNICO
21/09/2021 CADASTRO ÚNICO Foto: PAULO PIRES/GES
Diante deste cenário, a Secretaria Municipal de Cidadania começou a promover em Canoas, nesta terça-feira (21), mutirões, em pontos considerados chave da cidade, com o objetivo de incentivar a população a se registrar ou atualizar os dados no Cadastro Único (CadÚnico).

O cadastro é importante para identificar os canoenses em situação de vulnerabilidade social e garantir que sejam beneficiados por programas sociais nas três esferas do governo - municipal, estadual e federal. Além disso, quem não atualiza os dados, pode ter seu benefício bloqueado.

Canoas tem 32 mil famílias registradas no CadÚnico. Contudo, mais de cinco mil estão com o cadastro desatualizado. Ao permanecerem por dois anos sem atualizar o registro, a família perde a concessão de benefícios de programas sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Tarifa Social de Energia Elétrica.

Complemento

A iniciativa da administração municipal também visa a inclusão de parte da população em um novo programa de cesta básica que deve ser lançado em breve pelo prefeito Jairo Jorge. A ideia é que o projeto seja complementar ao auxílio emergencial canoense que vem sendo pago aos que mais precisam.

De acordo com o secretário de Cidadania, Paulo Bogado, a Prefeitura de Canoas está criando uma cesta básica popular. Os inscritos terão direito a três meses do benefício, seguindo o mesmo modelo do auxílio emergencial. "O Cesta Básica Popular é um novo programa que vai atender a famílias em situação de extrema vulnerabilidade", explica Bogado.

A Prefeitura de Canoas, somente em 2021, entregou nada menos que 30.456 cestas básicas, através de programas já existentes como a cesta familiar, cesta do idoso e escolar. "Isso além do benefício entregue eventualmente a quem mais precisa", reforça o secretário. "Porém, este programa que vai passar pela aprovação do Legislativo é novo. E chega para contemplar famílias de até oito pessoas".

Inscritos

Para participar do programa, existe a obrigatoriedade de fazer o Cadastro Único. O secretário disse não ser possível estimar quantos canoenses teriam direito a receber o benefício, mas não aparecem no mapa da administração municipal. "Nós começamos a trabalhar em áreas de extrema vulnerabilidade justamente para atender quem mais precisa", frisa. "Todo o trabalho de divulgação é de incentivo para que nos procurem. Queremos ajudar".

Situações chocantes de vulnerabilidade

Os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) de Canoas funcionam como porto seguro a quem precisa de ajuda. Diretora responsável, Cris Reis aponta que o trabalho é de aproximação constante com a comunidade. Ela diz existir sofrimento por trás de cada ficha cadastrada. "A pessoa nos pede ajuda e entra no mapa da vulnerabilidade", aponta. "Ao fazermos a visita na casa, descobrimos que a situação é cinco vezes pior do que foi relatado. Há situações chocantes".

Tarifa Social a partir de janeiro

A partir de janeiro, quem estiver inscrito no CadÚnico pode ter desconto na conta de luz. Basta solicitar a inscrição junto a RGE para obter o benefício. A Tarifa Social oferece até 65% de descontos na fatura. A política já beneficia 11 milhões de pessoas. Os beneficiados são aqueles
com renda familiar mensal menor ou igual a meio salário mínimo, ou quem recebe o Benefício da Prestação Continuada.

Procura pela atualização foi enorme durante o dia

A manhã desta terça-feira foi de muita de interessados em atualizar o CadÚnico. Patrine da Silva Martins, 26 anos, chegou cedo na Escola São Matheus, no bairro Mathias Velho. Ela conta que passou o maior aperto durante a pandemia. Graças aos benefícios recebidos da administração municipal, conseguiu amenizar a situação enfrentada pelas crianças e também o marido. "Acho que não foi fácil para ninguém", diz. "O trabalho é escasso, mas conseguimos auxílio do governo, além da ajuda do pessoal no bairro".

Nilza Rosa, 72 anos, também compareceu na instituição para fazer o recadastro. Ela conta ter passado dificuldade durante a pandemia. Sobreviveu ao contágio por Covid-19, porém permanece em situação de vulnerabilidade, gastando R$ 500 por mês somente com medicamentos. "Continuo firme e forte. Chego aos 73 anos no mês que vem. Só não está fácil".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.