Publicidade
Notícias | Canoas Transporte público

Possível greve de ônibus não afeta passageiros da Sogal

Paralisação ocorre por meio do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários Intermunicipais da Região Metropolitana

Por Shállon Teobaldo
Publicado em: 06.08.2021 às 10:54

A partir de segunda-feira (9), as linhas metropolitanas de ônibus de Canoas e Nova Santa Santa Rita devem estar paralisadas. O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários Intermunicipais da Região Metropolitana (Sindimetropolitano) anunciou nesta quinta-feira (5) que a categoria entrará em greve por tempo indeterminado.

1º/07/2021 SOGAL - NOVA TARIFA Foto: PAULO PIRES/GES
A paralisação é motivada por falta de pagamento de das férias, do valor integral do vale alimentação, além do reajuste salarial dos trabalhadores, que não ocorre há dois anos. As diversas demissões ocorridas nos últimos meses também motivam a greve.

Conforme o diretor de transporte metropolitano da Metroplan, Francisco Horbe, a falta dos ônibus da Transcal - que atende as linhas intermunicipais de Canoas - pode afetar cerca de oito mil passageiros diários. Antes da pandemia, o número chegava aos 25 mil. A paralisação também afeta as cidades de Alvorada, Cachoeirinha, Glorinha, Gravataí e Viamão.

“As empresas que atendem essas cidades representam em torno de 70% do sistema metropolitano. Ou seja, 130 mil pessoas por dia podem ficar sem transporte”, explica ele.

Às 14h desta sexta-feira (6), a Metroplan e o Sindimetropolitano se reúnem para discutir possibilidades de evitar que os ônibus não circulem. Segundo Horbe, a lei exige que, em caso de greve, as empresas cumpram no mínimo 30% da frota em horários de pico.

“A Metroplan regra e fiscaliza, mas não temos poder sobre questões salariais e de benefícios, por exemplo. Mas vamos mediar o diálogo para tentar chegar a um consenso para não prejudicar os passageiros”, pondera Horbe.

Sogal não para

 O transporte rodoviário municipal de Canoas, atendido pela Sogal, não para. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Canoas (Sitrocan), Marcelo Nunes, motoristas e cobradores não vão aderir à greve metropolitana. “Usuário paga uma tarifa cara e merece respeito de todos os envolvidos. Temos um acordo com a Prefeitura e estamos nos esforçando para não deixar os canoenses sem ônibus”, diz ele.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.