Publicidade
Notícias | Canoas Covid-19

Canoenses com 37 anos ou mais serão vacinados a partir de hoje

Mais de 160 mil pessoas já receberam a primeira dose

Por Daniele Farias
Publicado em: 21.07.2021 às 03:00 Última atualização: 21.07.2021 às 07:53

A Prefeitura de Canoas amplia a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 para a população de 37 anos ou mais nesta quarta-feira (21). Os canoenses devem procurar uma das 27 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das 8h às 16h.

Podem se vacinar pessoas acima de 38 anos e com comorbidades ou deficiência permanente Foto: Alisson Moura/PMC
Para receber o imunizante, é necessário apresentar documento de identidade com foto e CPF e o comprovante de residência no município. A vacinação segue também para as pessoas que tenham alguma comorbidade ou deficiência permanente, públicos que já foram contemplados na campanha nacional.

Mulheres grávidas e puérperas devem procurar a Sala de Imunização do Hospital Universitário (HU) de Canoas, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h. Devido ao horário estendido da vacinação contra a Covid-19, não haverá aplicação do imunizante contra a gripe nas UBSs de Canoas.

A Prefeitura lembra que as pessoas que receberam a vacina da gripe devem aguardar o intervalo mínimo de 14 dias para fazer a aplicação da vacina contra a Covid.

Para esclarecer dúvidas, a população pode entrar em contato com a Secretaria Municipal da Saúde pelo telefone 0800-647-0156 ou pelo WhatsApp 3425-7623 - ZAP Saúde Canoas.

Prioritários

Pessoas com comorbidades serão vacinadas hoje. É preciso apresentar documento de identidade, comprovante de residência e atestado médico.

Pessoas com deficiência permanente devem levar documentos que comprovem a condição, como laudo médico, cartão de gratuidade no transporte público ou cartão de estacionamento para PcD.

Canoas ultrapassa 160 mil pessoas vacinadas

Canoas alcançou a marca de mais de 160 mil pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Ao todo, 68.190 já completaram o esquema de imunização com a segunda dose ou dose única.

Em quase seis meses de campanha de vacinação, o principal limitador para expandir mais rápido a população imunizada ainda é a disponibilidade de vacinas, enviadas pelo Ministério da Saúde e distribuídas pelo governo do Estado, avalia a Secretaria da Saúde.

Outro fator que impede um avanço ainda maior é a resistência de parte da população em relação a alguns imunizantes. Contribui para esse pensamento a propagação de fake news, que acabam colocando em xeque a segurança das vacinas, especialmente da CoronaVac.

Quatro vacinas estão em uso atualmente no país, com a autorização da Agência Nacional de Vigilância em Saúde: CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen (a primeira aplicada em dose única). Apesar de apresentarem características diferentes, todas passaram por testes rigorosos e possuem segurança e eficácia comprovadas.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.