Publicidade
Notícias | Canoas Se for beber, não dirija

Álcool mata mais motoristas em Canoas

Pesquisa do Detran-RS revela que mais da metade dos condutores canoenses que morreram em acidentes em 2019 havia bebido

Por Bruna Aquino
Publicado em: 24.12.2020 às 13:45 Última atualização: 25.12.2020 às 14:04

A ocorrência mais violenta do ano é de final de agosto, quando quatro jovens morreram em capotagem na Avenida Santos Ferreira. O motorista, de 20 anos, estava alcoolizado Foto: DIVULGAÇÃO
Um levantamento feito pelo Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS), com base no cruzamento de dados da Secretaria da Segurança Pública e do Instituto Geral de Perícias (IGP), dá a Canoas um título negativo: o de cidade com mais mortes de condutores que ingeriram alguma bebida alcoólica antes de dirigir.

Dos 19 motoristas daqui que perderam a vida no trânsito em 2019 - sendo 16 homens e três mulheres, 10 deles (52%) haviam bebido. Em 2020, seis homens e duas mulheres morreram ao volante no município, mas o IGP ainda não repassou ao Detran os resultados dos testes de alcoolemia.

"De acordo com a OMS, a pessoa que bebe tem 80% de chances a mais de matar ou de morrer no trânsito. Tu assume o risco, não dá pra dizer que é um acidente", afirma a chefe de unidade de Estatística e Controle de Canoas, Monique Machado. Observadora certificada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, ela comenta que a grande maioria das mortes está envolvida com acidentes que ocorreram nas rodovias e durante a noite/madrugada, "que representa o retorno de festas e barzinhos".

Do total de óbitos de condutores de Canoas em 2019, nove homens e uma mulher eram motociclistas. Ao todo, o IGP testou no RS, 624 pessoas que morreram ao conduzir veículos de duas ou quatro rodas e 37% deles (232 motoristas) apresentavam álcool no sangue, sendo 225 homens (97% das vítimas). Os dados reforçam os danos e os custos sociais e econômicos decorrentes da tragédia no trânsito.

O elo entre o álcool e os acidentes

Para Monique, a alcoolemia e os acidentes estão diretamente ligados aos óbitos no trânsito. Ela também lembra da blitz Balada Segura, que deixou de ser uma campanha para se tornar uma ação permanente de fiscalização.

Conforme o levantamento do Detran-RS, o tipo de acidente que mais mata condutores é a colisão. Foram 516 colisões em 2019 e em 88 delas o motorista havia bebido antes de dirigir.

Pessoas entre 21 e 39 anos têm o maior percentual de alcoolizados entre os mortos em acidentes, chegando a 54%. Nos acidentes sem álcool, eles foram 37%.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.