Publicidade
Notícias | Canoas Dia do Síndico

Reconhecimento a quem zela pelo espaço de todos

Neste Dia do Síndico, ouvimos quem é fundamental em condomínios por estar à disposição mara mediar conflitos e solucionar problemas

Por Bruna Aquino
Publicado em: 30.11.2020 às 11:27 Última atualização: 30.11.2020 às 11:32

Anderson da Silva começou na área como síndico orgânico e hoje atua como profissional Foto: PAULO PIRES/GES
Tão indispensável em um condomínio, seja pela atuação quanto pela disponibilidade, o síndico ganhou um dia só seu, celebrado nesta segunda-feira (30) e que lembra o papel de responsável por demandas do âmbito residencial e também de mediador que ele desempenha, função esta que requer dedicação e, muitas vezes, doses de paciência. Mas como explicar melhor a atividade? Nada mais adequado do que ouvir.

"Com o avanço da tecnologia e das comunicações instantâneas, a manutenção das rotinas dos condomínios não tem mais como funcionar sem a dedicação de uma pessoa responsável pela condução das soluções. Neste sentido é que entra a função do síndico, de forma a exercer sua liderança", comenta Anderson da Silva, síndico profissional há quatro anos.

Antes, trabalhou como síndico orgânico, aquele que mora onde atua, e Silva explica a diferença: "Um síndico orgânico terá uma visão mais a fundo do condomínio por vivê-lo diariamente e poder cuidá-lo de forma integral. Já o síndico profissional traz toda a bagagem e experiência de vários condomínios e de casos de sucesso, e até mesmo de insucessos, para contribuir com o crescimento do cliente, além de ter mais tranquilidade na solução de problemas interpessoais por não ter a preocupação de vínculo de amizade".

Uma frase do profissional representa bem a função: "O síndico é demandado o tempo todo e por tudo". Mas é quanto à aplicação de normas internas que ele é mais requisitado. "Quando se tem conflitos interpessoais entre duas unidades, se confunde o que é problema de condomínio (e aí entra o regimento interno) e o que é problema entre vizinhos (a perturbação do sossego, por exemplo), daí o síndico busca amenizar conflitos.

Com tantos desafios, o preparo é ainda mais necessário. "A capacitação é fundamental para trazer ao condomínio uma visão técnica e administrativa da mesma forma que se aplica nas empresas. No caso de um síndico profissional, é quase uma exigência a capacitação técnica ou administrativa de nível superior (engenharia, administração de empresas, contabilidade, direito)."

Segundo Silva, muitas pessoas acham que a administradora deve fiscalizar o síndico, "mas a administradora, na realidade, deve ser auxiliar do síndico e sua função principal é orientá-lo", afirma. Nesse sentido, ele cita a parceria com a Casa dos Síndicos: "A Administradora Casa dos Síndicos executa com extrema confiabilidade e presteza sua função de auxiliar o síndico em todas as suas atribuições determinadas pela lei".

Know-how para facilitar o dia a dia dos síndicos

Para Andréia, síndicos têm uma grande responsabilidade Foto: Divulgação
Inserida no segmento há três décadas, a Administradora Casa dos Síndicos atua exclusivamente gerenciando condomínios e auxiliando síndicos em suas rotinas de trabalho. "O trabalho da empresa se destaca no mercado de condomínios por ser totalmente voltado ao atendimento fraterno e próximo aos clientes, promovendo cursos e eventos mensais de qualificação para síndicos e parceiros", afirma a diretora Andréia Vendruscolo.

A gestora vê a responsabilidade do síndico como muito grande por ser alguém que precisa dispor de tempo e conhecimento, e aí entra toda a ajuda: "Possuímos total capacidade técnica para ser o braço direito do síndico".

Segundo Andréia, a Casa dos Síndicos usa ferramentas e tecnologias capazes de facilitar as demandas. A empresa tem atendimento on-line de acompanhamento das rotinas do condomínio e ainda um aplicativo próprio para estreitar a relação com os síndicos. "Também possuímos Universidade Corporativa e campanhas de conscientização como o 'Condomínio Verde', modalidade de contrato onde não se trabalha com a emissão de papel.

Sobre o dia de hoje, Andréia garante: "Com certeza é de grande reconhecimento e merecimento. Não raro nos deparamos com 'síndicos solitários' que ainda precisam lidar com inadimplência, condôminos antissociais, reclamações, prestadores de serviços e outras demandas com pouquíssimo ou nenhum apoio de condôminos".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.