Publicidade
Notícias | Canoas Redução da criminalidade

Recorde os crimes mais violentos ocorridos no primeiro quadrimestre em Canoas

Mesmo com a queda de homicídios, crimes estarrecedores fizeram parte do cotidiano dos canoenses nestes quatro primeiros meses do ano

Última atualização: 20.05.2020 às 09:07

Polícia Civil teve que lidar com casos complexos desde o início do ano Foto: POLÍCIA CIVIL/DIVULGAÇÃO
Somente em janeiro do ano passado, uma guerra entre traficantes do Rio Branco e Niterói deixou um rastro de sangue pelas ruas de Canoas. Foram 14 mortes, fora os feridos. Só que em 2020 a situação foi bem diferente. O primeiro homicídio foi cometido no dia 10. Depois disso, houve outras quatro mortes, fechando a conta.

Isso significa que foram dez vidas poupadas pela violência só no primeiro mês do ano. O restante do quadrimestre registrou a incrível média de três homicídios ao mês. Nossa reportagem aproveita para lembrar quais os casos mais violentos de 2020 nos primeiros quatro meses do ano, lembrando que a neném achada morta no contêiner não entra, tendo em vista que o crime foi cometido já no mês de maio.

Quase uma chacina a tiros

Matheus Sandim Correa, 18 anos, e Luiz Felipe Freitas da Silva, 19, foram mortos a tiros em um ataque criminoso cometido na noite do dia 22 de janeiro. Ao todo, cinco pessoas foram baleadas, no que poderia ter se tornado uma chacina. Para se ter uma ideia, até mesmo uma dona de casa foi atingida por um tiro de pistola 9 milímetros. A Polícia Civil continua investigando o caso. Até o momento, nenhum suspeito foi preso. De acordo com a polícia, pelo menos três homens chegaram ao local por volta de 21 horas. O Fiesta Branco só encostou na frente da casa e eles entraram atirando. Fugiram instantes depois do crime. O carro fora encontrado pela Brigada Militar minutos mais tarde, em Sapucaia do Sul.

Justiça com as próprias mãos

Um homem foi morto a pauladas, na madrugada do dia 8 de abril, no Centro de Canoas, já completamente vazio por causa da pandemia por Covid-19. Foram os agentes da Guarda Municipal que flagraram, através de câmeras de monitoramento, o início de uma discussão que terminou em pancadaria e morte. As imagens mostravam quatro agredindo um. Quando os agentes chegaram até o local, a vítima já estava sem vida. Foram dois presos em flagrante pelo crime. Conforme foi apurado pela polícia, a vítima já teria sido presa por "abuso sexual" e os suspeitos do crime quiseram fazer "justiça com as próprias mãos".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.