Publicidade
Notícias Humanização

Polvos de crochê abraçam prematuros em Parobé

Ação do Hospital São Francisco de Assis faz a conscientização no Novembro Roxo

Por Susi Mello
Publicado em: 24.11.2020 às 07:00 Última atualização: 24.11.2020 às 07:42

Sandra, crocheteira dos polvos, acompanhada de Clarissa Foto: InézioMachado/GES/Inézio Machado/GES
O ato que a pedagoga Sandra Regina Roth de Souza, 49 anos, realiza com sua mãe, a aposentada Elvira Roth de Souza, 73, de confeccionar polvos de crochê para doação a bebês prematuros nascidos no Hospital São Francisco de Assis, em Parobé, é uma das formas de oferecer conforto e segurança aos pequenos. Ela e sua mãe estão entre as voluntárias que crochetam o brinquedo para que os prematuros, ao abraçá-los, sintam-se como se estivessem no útero da mamãe, ligados pelo cordão umbilical. "Eles se sentem acolhidos, seguros, ficam aconchegantes, facilitando o seu desenvolvimento", declara a coordenadora da unidade materno infantil, Fernanda Gomes Espinosa de Oliveira, informando que este ano 56 bebês nasceram prematuros. E o papel que Sandra desenvolve pode ganhar mais adeptos.

"Sempre fizemos ações para humanizar o setor e aproximar a comunidade do hospital", declara a coordenadora de enfermagem Clarissa Fonseca Vollrath Possmoser. Para isso, pessoas interessadas podem doar seu trabalho ou até colaborar com linhas para que mais crocheteiras possam produzir o brinquedo. Interessados podem contatar com a secretária de posto do hospital, Jaqueline Martins, pelo telefone 3543-5500. "A nossa intenção é que a campanha permaneça. É difícil conseguir voluntárias, porque é um trabalho minucioso", aponta Clarissa.

Pré natal é um dos fatores importantes

O Novembro Roxo busca conscientizar a sociedade sobre o significado da prematuridade e seus efeitos a curto e a longo prazos.A campanha orienta que a prematuridade não é apenas nascer antes das 37 semanas, o que requer aporte tecnológico para que o bebê possa se nutrir e ganhar peso. A prevenção de muitos nascimentos prematuros está intimamente ligada com a qualidade de assistência prestada à gestante em seu pré-natal.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.