Publicidade
Notícias | Região Previdência Social

Prova de vida suspensa até fevereiro

INSS prorroga a interrupção do bloqueio dos créditos dos benefícios por falta de realização do procedimento

Por Shállon Teobaldo
Publicado em: 21.01.2021 às 03:00 Última atualização: 21.01.2021 às 10:51

Atendimentos presenciais deverão ser agendados, informa gerente-executivo do INSS Foto: Paulo Pires/GES
O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) prorrogou até fevereiro a interrupção de bloqueios de pagamento ou suspensão de benefícios por falta da prova de vida.

A portaria que autoriza a suspensão da comprovação foi publicada ontem no Diário Oficial da União. Com a medida, pagamentos que dependem do procedimento não serão cancelados até o fim de março.

"Com isso, os beneficiários não perdem os vencimentos, mas precisam ficar atentos para a retomada da efetivação da prova de vida", explicou o gerente executivo da agência do INSS de Canoas, Alberto Alegre.

Em razão da pandemia de Covid-19, a suspensão da prova de vida teve início em março de 2020. A nova portaria prorroga pelas competências de janeiro e fevereiro e é válida para residentes do Brasil e do exterior. Ainda não há confirmação de quando a comprovação será exigida novamente.

Anual
Conforme prevê a legislação, anualmente os beneficiários do INSS precisam comprovar ao governo que estão vivos.

A prova é sempre presencial e pode ser feita na instituição bancária em que o aposentado ou pensionista recebe o benefício, em uma agência da previdência, em embaixadas e consulados ou na casa de pessoas com dificuldades de locomoção.

"Com a prova de vida, o INSS mantém os pagamentos a quem de fato tem direito. Em auditorias percebemos que mesmo após o falecimento do segurados ou na sua total invalidez pessoas tomavam posse dos cartões de pagamento de benefícios e seguiam recebendo, que gerava um prejuízo aos cofres da previdência", salientou Alegre.

A portaria publicada nesta quarta-feira (20) aponta que a suspensão da prova da vida não prejudica "a rotina e obrigações contratuais estabelecidas entre este Instituto e a rede bancária pagadora de benefícios, devendo a comprovação de vida junto à rede bancária ser realizada normalmente".

Um procurador cadastrado no INSS também pode realizar o procedimento por quem não pode comparecer.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.