Publicidade
Botão de Assistente virtual
Esportes | Grêmio Tricolor

Mancini promete que Grêmio será 'ofensivo' para sair da zona de rebaixamento

Novo técnico tricolor irá estrear no comando da equipe neste domingo contra o Juventude na Arena

Por André Heck
Publicado em: 15.10.2021 às 21:02 Última atualização: 15.10.2021 às 21:03

Uma equipe ofensiva e agressiva. Serão com estas características que o novo treinador do Grêmio pretende tirar a equipe da zona de rebaixamento do Brasileirão. Vagner Mancini chegou na sexta-feira (15) a Porto Alegre e já realizou seu primeiro treino. No domingo (17), às 18h15, na Arena, ele irá comandar o time contra o Juventude. Será a primeira das 14 partidas que o Tricolor tem pela frente para tentar escapar da queda para a Série B.

Vagner Mancini comandou seu primeiro treino na sexta-feira e fará sua estreia no domingo
Vagner Mancini comandou seu primeiro treino na sexta-feira e fará sua estreia no domingo Foto: Lucas Uebel/Grêmio
"O time será sempre ofensivo. Ofensivo no que pede a partida. O time precisa ser agressivo em todos os momentos, seja para frente ou para trás, na hora de se defender", afirmou o novo técnico gremista, que chega para substituir Luiz Felipe Scolari. "O jogo é dividido em duas partes, com e sem a bola. Com a bola, temos que jogar. Sem a bola, precisamos gerar desconforto. Precisamos agregar parte tática. Não há muito tempo", ressaltou.

Mancini volta a treinar o Grêmio depois de 13 anos. Em 2008, ele deixou o clube invicto e com 78% de aproveitamento. Foram somente seis jogos, cinco pelo Gauchão e um pela Copa do Brasil. Ele também atuou no clube como jogador, sendo campeão gaúcho e da Libertadores em 1995.

Com Vagner Mancini chegam à Arena o auxiliar técnico Regis Angelis, o analista de desempenho Claudio Andrade e o auxiliar de preparação física Lucas Itaberaba. Mancini assinou contrato até dezembro de 2022.

Em entrevista coletiva após o treino da tarde de sexta, ele também falou sobre os motivos que o fizeram deixar o América-MG para vir a Porto Alegre. "O que pesou foi o conhecimento que tenho do grupo do Grêmio. Não vive um bom momento, mas tem condições de começar uma reação, que precisa ser incrível a partir de domingo. O que me fez aceitar? O tamanho do clube. Falo com muito orgulho que já vesti esta camisa e participei de conquistas."

O treinador ressaltou que não fará mudanças táticas imediatamente. "Não tenho como fazer grandes mudanças táticas em dois dias. A mudança precisa ser de dentro para fora, de mentalidade, atitude. Isso se consegue com treinos, concepção de jogo. Preciso atuar na parte emocional do atleta. Todos já jogaram e fizeram boas atuações neste ano. Precisamos resgatar o que eles têm de melhor. Um resgate coletivo, não individual", apontou.

Só a vitória interessa

O novo vice-presidente de futebol do Grêmio, Denis Abrahão, também foi apresentado na sexta-feira. "Acredito no grupo, na comissão e dessa forma vamos sair dessa situação desconfortável. Não é o lugar do Grêmio", disse o dirigente. "Vamos primeiro no passo inicial, que é enfrentar o Juventude e ganhar. Nosso objetivo é esse. É vencer ou vencer. Custe o que custar. Nós vamos sangrar, com a faca nos dentes. Acabou! O momento é grave! É crítico!", afirmou, enfático.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.