Publicidade
Esportes Esportes

Daniel Dias conquista o bronze nos 100m livre classe s5 e fatura sua 26ª medalha

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 26.08.2021 às 08:18

Daniel Dias segue fazendo história na Paralimpíada de Tóquio-2020. Em uma grande arrancada no final, o nadador brasileiro conquistou mais um bronze nesta quinta-feira, nos 100 metros livres classe s5, para pessoas com má-formação congênita ou amputados nos braços. Foi a sua 26.ª medalha em Jogos Paralímpicos, em quatro participações (são 14 de ouro, sete de prata e agora cinco de bronze).

O brasileiro ficou em quinto lugar na largada, enquanto um trio de nadadores chineses começou muito bem e virou a primeira piscina na frente. Na segunda parte da prova, contudo, o italiano Francesco Bocciardo conseguiu se recuperar e levou o ouro; o chinês Lichao Wang se manteve em ritmo forte e levou a prata. Daniel, também com uma arrancada forte no final, ultrapassou dois chineses nos últimos 10 metros e conseguiu o bronze com o tempo de 34s41.

Após a prova, Daniel Dias disse ter gratidão pelo resultado, por ter visto que as coisas "estão fluindo" e que se sente mais leve, após a primeira disputa de quarta-feira, nos 50 metros livre classe s5. O brasileiro demonstrava apreensão após uma mudança de classificação do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), que acabou levando nadadores que anteriormente eram da classe s6 para a s5.

Na prova dos 100 metros feminino da classe s5, a brasileira Joana Neves acabou em oitavo na final. O ouro foi da britânica Tully Kearney, que bateu o recorde mundial anterior, que também era dela, em quase dois segundos. Nos 200 metros medley da classe CM6 masculino, Thalison Glock terminou na sexta colocação,em prova vencida pelo colombiano Nelson Crispim Corzo.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.