Publicidade
Esportes Automobilismo

Fórmula 1 adia GP da Austrália e abertura da temporada será no Bahrein

Pandemia da Covid-19 forçou a organização a reprogramar o calendário de 2021

Por Agência Brasil
Publicado em: 12.01.2021 às 14:38 Última atualização: 12.01.2021 às 14:38

Fórmula 1 teve mudanças no calendário por conta da pandemia de coronavírus Foto: Reprodução/Instagram
A Fórmula 1 adiou nesta terça-feira (12) o Grande Prêmio da Austrália de março para novembro, Bahrein vai abrir a temporada e a corrida da China está pendente, com a Covid-19 forçando o esporte a reprogramar o calendário de 2021.

O circuito italiano de Ímola foi adicionado ao cronograma recorde de 23 provas como a segunda corrida, em 18 de abril, depois do Bahrein em 28 de março.

A terceira corrida, em 2 de maio, ainda não foi confirmada, mas deverá ser preenchida pelo circuito português do Algarve, que estreou no ano passado.

A Austrália recebeu uma nova data, 21 de novembro, em lugar do que normalmente seria a abertura da temporada em Melbourne.

A corrida da China em Xangai foi adiada devido a restrições de viagens que impossibilitam o agendamento de uma data.

Embora não listada no cronograma revisado, a Fórmula 1 indicou que a China seria alocada se as circunstâncias permitissem e outra corrida seria retirada. O calendário não vai além de 23 corridas.

"Temos o prazer de confirmar que o número de corridas planejado para a temporada permanece inalterado", disse o novo presidente-executivo da Fórmula 1, Stefano Domenicali, em comunicado.

As provas australiana e chinesa foram canceladas no ano passado, quando a pandemia destruiu o calendário esportivo, com a temporada reduzida para 17 grandes prêmios na Europa e no Oriente Médio.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.