Publicidade
Cotidiano | Tecnologia Tecnologia

Projeto para impulsionar o e-commerce gaúcho

Iniciativa do Sebrae já estava sendo montada em 2019 e foi acelerada por causa da pandemia

Publicado em: 23.07.2020 às 03:00 Última atualização: 23.07.2020 às 10:01

Estruturado em cinco ciclos, o projeto Moda no E-commerce quer impulsionar as vendas nos canais digitais de indústrias de moda do Rio Grande do Sul que tenham marca própria e uma ferramenta de e-commerce ativa. Desenvolvida pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado (Sebrae-RS) e coordenada pela regional Sinos, Caí e Paranhana, a iniciativa está com inscrições abertas até o dia 31 de julho.

A gestora de projetos da regional Aliana Maciel conta que o projeto já estava sendo montado desde o ano passado, processo que foi acelerado com a pandemia. "É um projeto novo. Já sentíamos essa necessidade de apoiar as empresas de moda a impulsionarem suas vendas nos seus canais. A ideia não é criar o canal e, sim, trabalhar dentro do que já existe na empresa e usar as estratégias para alavancar as vendas, fortalecendo essas páginas", explica.

Voltada para as micro e pequenas empresas, que tenham faturamento até R$ 4,8 milhões ao ano, e que atuam no setor da moda, sejam elas de calçado, bolsas, acessórios ou vestuário, a iniciativa será desenvolvida em um ano. Estruturada em cinco ciclos, com mais de 100 horas de conteúdo e interação, o projeto terá subsídio do Sebrae gaúcho.

As vagas para participar são limitadas a 20 empresas. O valor investido pelo Sebrae por empresa participante é de R$ 6.100,00. A empresa terá uma contrapartida de R$ 2.400,00. Interessados podem se inscrever pelo e-mail alianam@sebraers.com.br.

Atividades começam em agosto

O cronograma do projeto já está definido. As atividades iniciam em agosto com o primeiro ciclo: diagnóstico e avaliação. "Na sequência, estão programadas consultorias específicas sobre ferramentas e performance, bem como rodada de negócios com fornecedores para melhorar o e-commerce dessas empresas em uma negociação conjunta", diz Aliana, ao citar que workshops e cursos também fazem parte dos ciclos.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.