Publicidade
Acompanhe:
Cotidiano | Motores Mercado

Sobrenome de grife para o Captur

Série especial Bose é lançada pela Renault em duas versões: 1.6 CVT X-Tronic (120 cv), por R$ 95,99 mil, e 2.0 automática (148 cv), por R$ 96,99 mil.

Por Adair Santos
Última atualização: 31.10.2019 às 13:54



Som de cinema: como não podia deixar de ser, sistema de som é top Foto: Divulgação/fotos divulgação
Um Captur com sobrenome de grife quando o assunto é som de qualidade. A série especial Bose é lançada pela Renault em duas versões: 1.6 CVT X-Tronic (120 cv), por R$ 95,99 mil, e 2.0 automática (148 cv), por R$ 96,99 mil.

A Bose Corporation foi fundada em 1964 por Amar G. Bose, na época professor de Engenharia Elétrica no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), e hoje fornece equipamentos para diversos usos, como doméstico, automotivo e também grandes shows. Em função disso, obviamente que a novidade traz um sistema de som referência, composto por amplificador digital customizado de 7 canais com equalização exclusiva, tweeters no painel dianteiro, woofers nas portas dianteiras e alto-falantes nas portas traseiras, além de um subwoofer com tecnologia exclusiva Bose Fresh Air no porta-malas, em posição que não diminui o espaço para bagagem.

Já o Media Evolution vem com Android Auto e Apple Carplay, que permite usar Spotify, Waze, Google Maps (Android Auto) e ouvir áudios de WhatsApp por meio da tela de 7'' touchscreen capacitiva.

Mas não são apenas os ouvidos que são bem tratados. As duas versões recebem novos revestimentos em couro sintético nos bancos. A série também inaugura uma nova combinação de pintura em dois tons exclusiva para a versão: carroceria cinza com teto prata, além de oferecer outras três combinações (preto com teto prata, branco com teto preto e vermelho com teto preto).

Lançado em 2013 na Europa, o modelo chegou somente quatro anos depois ao Brasil, mas segue como um produto moderno, capaz de competir no custo-benefício. Seu visual ousado contribui para a Renault do Brasil distanciar-se visualmente da subsidiária romena Dacia e aproximar-se cada vez mais da matriz francesa, fabricante de modelos que fazem bonito em qualquer mercado. Por aqui, a plataforma usada é a do Duster e, na Europa, da nova geração do Clio. Afinal, o segmento de SUVs é o queridinho dos brasileiros e está sendo inundado de novidades.

Design

Em termos de design, traz luzes diurnas em LED e rodas aro 17'' em liga-leve diamantadas. A série especial também vem com todas as atualizações da linha 2020 da família Captur, que recebe o temporizador de farol Follow me Home (auxilia o trajeto em locais de pouca luminosidade e evita que o motorista esqueça os faróis ligados) e o rebatimento automático dos retrovisores.

Novos itens de série

O acabamento interno da linha Captur agrada aos olhos, mas sempre é possível melhorar, principalmente na adoção de materiais mais agradáveis ao toque.

Para os hiperconectados, o console central disponível para os passageiros do banco traseiro vem com uma tomada 12V. Versão também traz assistente de partida em rampas (HSA), controles eletrônicos de estabilidade (ESP) e de tração (ASR), freios ABS, Isofix, quatro air bags (dianteiros e laterais) e sistema CAR (travamento automático das portas a 6 km/h).

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.