Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Aeronáutica

FAB não dá prazo para concluir investigação de queda de caça em Viamão

Na sexta-feira (5), aeronave teve uma falha técnica durante durante exercício
08/04/2019 13:49 08/04/2019 13:53

Foto por: Kolbert Dias/Especial
Descrição da foto: Avião explodiu ao tocar o solo
A Força Aérea Brasileira (FAB) afirmou que não tem prazo para concluir a investigação sobre a queda de um caça, na tarde da última sexta-feira (5), em Viamão. A aeronave apresentou falha técnica durante exercício e acabou caindo em uma propriedade rural. Os dois pilotos conseguiram se ejetar antes do avião tocar o solo. Eles receberam alta hospitalar no sábado. 

Segundo a FAB, uma equipe especializada em investigação de acidentes aeronáuticos esteve no local da queda para realizar a Ação Inicial (AI), que é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados, fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

"O tempo necessário para a identificação desses fatores varia de acordo com a complexidade de cada ocorrência. Não há prazo para a conclusão das investigações", afirmou a FAB, via assessoria de imprensa. A FAB destacou ainda que os militares da comissão de investigação integram o Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAER), coordenado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA).

Salgado Filho foi afetado

A Fraport Brasil, empresa que administra o aeroporto Salgado Filho, informou que por causa da queda da aeronave, entre 16h06 e 16h24, as operações de pouso e decolagem foram suspensas, porque a aeronave decretou emergência. Neste período, quatro pousos e cinco decolagens foram impactados. A partir de 16h30 as operações foram retomadas com maior espaçamento entre pousos e decolagens, com prioridade para os voos que chegam a Porto Alegre.

Na semana passada, exercícios da Força Aérea chamaram atenção de moradores da região. Na ocasião a FAB afirmou que aviões se deslocaram para Canoas devido a exercícios que serão realizados nos próximos dias.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS