Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
A Beleza Está no ar

A beleza do poeta em evento da CICS e da CDL

Fabrício Carpinejar é o destaque da 7ª edição do "A Beleza Está no ar", dia 24 de abril
15/04/2019 13:33 15/04/2019 13:33

Para assistir à palestra do irreverente poeta Fabrício Carpinejar o público em geral paga R$ 80,00 e os associados da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Canoas (CICS) pagam R$ 60,00. As inscrições podem ser feitas até 24 de abril (dia do evento) pelo site abelezaestanoar2019.eventize.com.br. É numa quarta-feira, logo depois do trabalho (às 18h30), bem no Centro de Canoas: será no Salão de Atos da Unilasalle. Carpinejar é a grande surpresa especial para às mulheres na 7ª edição do “A Beleza Está no ar”. Poeta e cronista, o cara filosofa sobre as relações humanas em meio à tecnologia, defende a importância do afeto e acredita que a beleza está nas coisas simples, até nos defeitos. O título do bate-papo é sugestivo: “Gentileza é amor em movimento: observações do poeta”.

Como já é tradição na cidade, a 7ª edição do “A Beleza Está no ar” traz temas contemporâneos sobre tendências, moda, beleza, carreira e comportamento feminino no ambiente profissional. A apresentação é do Emagrecentro; a realização é da CICS e CDL, com a parceria da Universidade La Salle.

Poema em guardanapo

“Nossos dias precisam de mais leveza e inspiração”, destaca a coordenadora do Mulher Empreendedora CDL/Canoas, Deise Nunes. “Nosso convidado tem a grande habilidade de trazer profundidade e poesia para os mais corriqueiros hábitos e acontecimentos do dia-a-dia.” Já a diretora de eventos da CICS, Diara Tavares, fala da alegria e da leveza do encontro. “É sinônimo de noite perfeita, é um poeta inspirador que nos instiga a ouvir, nos faz pensar e nos faz rir, nos inspira a cuidar e amar”, analisa. “Alguns dos participantes serão os felizardos que receberão de presente a poesia em guardanapo que o posso poeta fará na hora.” Quem comparecer ainda poderá fazer aquele networking básico e visitar estantes da feirinha que estará por ali. 


ENTREVISTA - Fabrício Carpinejar, poeta e palestrante do evento

Beleza e amor andam juntos?
“Beleza está muito vinculada à verdade. No amor estamos preguiçosos. Há uma grande dificuldade de se fazer um elogio. Estamos com dificuldades de nos doarmos em palavras. Os gestos não se bastam, precisamos legendar nossos gestos. Falamos pouco “eu te amo”. Estamos numa atrofia amorosa. Acreditamos que o relacionamento acontece automaticamente. Só que amor é trabalho. Precisamos ser redundantes para evitar distorções e mal entendidos. A gente costuma adiar as declarações para quem a gente ama, presume que a pessoa já sabe do nosso amor, acaba carinhoso com quem não conhece. É uma inversão. Sobre a beleza, não há nada mais bonito que a simplicidade. Ser honesto e leal. Esperamos grandes efeitos especiais, mas o que mais nos contenta é o pouco, o que é real. Até um defeito pode ser bonito. Desde que este defeito seja tratado com humildade, se torna cativante. Agora se o defeito é aliado da arrogância, vira algo orgulhoso e soberbo.

Como trabalhar as emoções no ambiente de trabalho?
A gente pensa que precisa esconder as emoções para parecer sério. Não quer se emocionar porque entende isso como fragilidade. Aí não ocupa lugar de empatia, não sabe escutar com emoção. A gente pode passar 24 horas de um dia e se emocionando só por 10 minutos, é pouco. A gente não exercita a intimidade em casa. Como podemos colocar poesia no dia a dia? Hoje os casais nem reconhecem a letra um do outro. Nunca deixaram um bilhete na geladeira, dão presente sem bilhete. As relações estão muito impessoais. Se a gente passa no ambiente de trabalho sufocando as emoções, mentido, será treinado a levar isso pra casa. Não dá para mudar o software rápido. Hoje há uma necessidade de ser visto maior do que de enxergar, devido às redes sociais. A gente passa a se comunicar por postagens, não fala mais o que aconteceu no dia, tratamos marido ou esposa como seguidores das redes sociais. Olha, amor, como foi seu dia? Olha o meu instagram... Lealdade é difícil: não é agir de modo silencioso. Fidelidade, sim, mas lealdade é dizer onde está a cabeça, não só o corpo.

Como estar presente e gerir bem o tempo?
As pessoas estão cada vez mais encurvadas. A falta de coração também é falta de postura. Nós jantamos e almoçamos com o celular. Estamos sem tempo para a ternura. Quer fazer várias coisas simultaneamente. Ambição apaga muita coisa. Tem que estar inteiro com teu filho. A gente fica tomado de distrações e quer economizar tempo. Quer fazer tudo ao mesmo tempo para economizar tempo e não usa o tempo com quem amamos. Nosso tempo é para servir ao tempo não mais tempo para servir ao amor.

E o novo livro?
Sai em maio pela Editora Betrand Brasil, do Grupo Editorial Record. Se chama “Minha esposa tem a senha do meu celular”. Eu falo do meu relacionamento, de como acredito na monogamia e na lealdade.

Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS