Publicidade
Notícias | Região Bichinhos agradecem

No Igara, ''cãodomínio'' é sucesso

Moradoras cuidam de seis cachorros comunitários que vivem em terreno baldio

Por Daniele Balbinot
Última atualização: 08.02.2019 às 14:04


Paulo Pires/GES
Turminha vive faceira no local, mas protetoras esperam que os peludos sejam adotados
A vida da Mel, do Costela, do Pelé, do Cotoco, do Shaolin e do Gildo não é ruim, não. Mas podia ser melhor. Essa é a esperança das amigas Fernanda Mayer, Pabline Coelho, Camila Preuss e Daiane Bueno, que cuidam do sexteto, que atualmente mora em um “cãodomínio” no bairro Igara.

Segundo Camila, uns chegaram por ali, outros foram resgatados em outros lugares. Como não há espaço para todos nas casas das famílias, foram acomodados no terreno sem dono, entre as casas da Fernanda e da Daiane. Tudo é bem organizado. Há casinhas, palets para proteger do terreno úmido e cobertura. O receio é a maldade das pessoas, apesar de a turma estar resguardada pela lei que trata dos cães comunitários. “O Shaolin já foi queimado. Colocaram fogo na casinha com ele dentro”, conta Camila. Para garantir a segurança dos cães, foram instaladas câmeras, que são monitoradas pelas meninas.

Apesar disso, a ajuda da vizinhança é maior do que os maus-tratos. Quase todo mundo ajuda. Doam ração ou apenas brincam com os cães na praça que fica em frente. Conforme as voluntárias, a criançada adora a parceria dos animais.

Mesmo felizes, as voluntárias sonham que todos sejam adotados. Para saber mais sobre o “cãodomínio”, ajudar ou adotar, contato no 99672-8873, com a Camila.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.