Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Tailândia

A salvo, agora meninos presos em caverna precisam passar por readaptação

Resgate do time de futebol 'Javalis selvagens' terminou nesta terça-feira, após três dias de operação
10/07/2018 10:45 10/07/2018 10:56

Ye Aung Thu/AFP
Ambulância deixa a área da caverna de Tham Luang, no Parque Florestal de Khun Nam Nang Non, no distrito de Mae Sai da província de Chiang Rai, em 10 de julho
Depois de pouco mais de duas semanas em condições precárias de sobrevivência no fundo de uma caverna na Tailândia, parte sem alimentação e o restante com comidas instantâneas e géis energéticos, os 12 meninos e o técnico do time de futebol "Javalis Selvagens" terão que passar por um período de readaptação.

ROYAL THAI NAVY/AFP
Jovens dentro da caverna
A medida incluíra ficar em isolamento para evitar contaminações, alimentação de fácil digestão e o uso de óculos escuros por, pelo menos, duas semanas, já que lá embaixo o ambiente era de escuridão total. Foram cerca de 18 dias confinados no local. Todos permanecerão hospitalizados em quarentena e sob monitoramento psicológico.  

O resgate que começou do último domingo terminou nesta terça-feira (10) com a saída da última pessoa, que, de acordo com o cronograma, seria o técnico, de 25 anos. Quatro jovens foram retirados no primeiro dia de resgate, mais quatro ontem e o restante hoje.

O estado de saúde dos quatro últimos garotos e seu treinador ainda é desconhecido.

Estado de saúde

Todos devem permanecer em observação no hospital durante uma semana. Os jovens resgatados anteriormente foram submetidos a vários exames (sangue e raio X). Os exames de sangue foram enviados para Bangkok e os resultados serão conhecidos em poucos dias.

Apenas dois jovens, que apresentavam sintomas de pneumonia, receberam antibióticos e estão bem, revelou o secretário permanente do ministério da Saúde, Chiang Rai. Problemas pulmonares podem resultar da alta umidade da caverna.

Ele também afirma que "todos estão em bom estado mental". Vários especialistas alertaram para as possíveis consequências a longo prazo do trauma vivido e por isso o grupo conta com acompanhamento psicológico.

Eles foram vacinados contra o tétano e contra a raiva. Embora o risco de os morcegos, vetores da doença, os terem mordido enquanto dormiam, seja muito baixo. Todos podem andar, falar e comer e alguns até consumiram chocolate. No momento eles não podem comer comida picante, típica na Tailândia, porque estão com o estômago fragilizado.

Os problemas oculares são os mais comuns, assim como os pulmões, nos casos de sobreviventes resgatados depois de um longo período sob a terra. Um oftalmologista examinou o primeiro grupo resgatado e descartou complicações oculares.

Segundo as autoridades de saúde, os sobreviventes terão que ficar um tempo isolados, até mesmo os pais, em um primeiro momento, terão que ver os jovens por meio de um vidro. Quando o risco de infecção tiver desaparecido, as famílias poderão visitá-los, porém terão que usar roupas de proteção e ficar até 2 metros de distância deles, indicou o médico Tosthep Bunthong em coletiva de imprensa.

Parte da equipe de resgate ainda está na caverna 

A confirmação da retirada, a salvo, de todos os garotos e do técnico foi confirmada pelo  corpo de elite dos SEALs da Marinha nacional em um post no Facebook: "Todos os 12 dos 'Javalis Selvagens' e o técnico foram extraídos da caverna", afirma o post, que acrescenta a expressão comemorativa do comando "Hooyah". Apesar disso, estado de saúde dos últimos resgatados ainda é desconhecido.

Quatro equipe de mergulhadores dos SEALs - incluindo um médico - que estavam com o grupo na caverna ainda não retornaram, informa ainda a nota.

Como foi o resgate

As informação são das agências de notícia AFP e BBC.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS