Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Treinamento

Competição de tiro no Comando de Policiamento Metropolitano treina para combater o crime

Torneio integrou as comemorações dos 17 anos do CPM
16/05/2018 10:46 16/05/2018 11:06

Entre os vários eventos previstos para comemorar os 17 anos do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), registrados no dia 26 de abril, o mais explosivo certamente foi a competição de tiro.

Reunindo praças (sargentos e soldados) e oficiais dos batalhões que atuam em nove municípios – Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Esteio, Glorinha, Gravataí, Nova Santa Rita, Sapucaia do Sul e Viamão – o torneio, além de servir para aferir o nível de manejo da arma pelos policiais militares, também foi um momento de unir a tropa, de acordo com o organizador da atividade, o major Maurício Huster, 47 anos, do Centro de Material Bélico da Brigada Militar.

"Houve uma seletiva para definir os participantes, que serão avaliados em relação ao domínio dos fundamentos do tiro. A competição tem limitadores, como número de disparos e tempo, o que gera um stress psicológico forte. Esta é apenas uma das situações a simular o que o policial militar pode encontrar em seu trabalho, com muitas outras variáveis", explicou o oficial.

Instrutor de tiro há mais de 15 anos (desde 2002) e há 30 anos na Brigada Militar, o major Huster classificou como "muito bom" o nível dos brigadianos que participaram do concurso: "O que fizemos aqui, nesta tarde, foi pensar o tiro policial, que é uma decisão complexa e que só pode ser tomada nas situações de defesa de terceiros ou de legítima defesa".

Vencedor em sua categoria, o capitão João Cláudio Silveira Lopes, 34 anos, apoiou a iniciativa do CPM: "Ótima para aperfeiçoar o desempenho dos PMs e aumentar a união, sem um viés de disputa. É uma confraternização sadia e, ao mesmo, uma boa troca de informações entre os colegas", disse o instrutor de tiro do 34º BPM, em Esteio.


FUNDAMENTOS DO TIRO POLICIAL

1. EMPUNHADURA

Envolve altura, envolvimento (da palma da mão e dos dedos na arma) e pressão (para que a arma não fique frouxa nas mãos);


2. POSIÇÃO

Podem ser várias, a depender da situação, e o atirador deve buscar a que lhe permita o melhor aproveitamento;

3. VISADA

Enquadramento de pontaria;

4. RESPIRAÇÃO

Expira-se logo após o disparo, e se a ação for rápida exige apenas que se prenda a respiração no momento do disparo;

5. AÇÃO NO GATILHO

É a mais complexa. O indicador deve comandar o gatilho, com cuidado para não distribuir este comando entre os demais dedostorneio de tiro do CPMtorneio de tiro no CPM


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS