Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Flebologia

Varizes: entenda as causas e tipos de tratamento

Estudo feito por equipe de cirurgiões de Novo Hamburgo conquistou prêmio internacional
19/03/2018 15:17 19/03/2018 15:18

A aplicação de laser é tão eficiente quanto a cirurgia (flebectomia) para o tratamento de varizes nos pés. Esta é a conclusão de estudo de autoria do cirurgião vascular e angiologista hamburguense Luiz Fernando Albernaz, representando a equipe da Clínica Albernaz, que teve seu trabalho reconhecido em premiação internacional. Na entrevista abaixo, ele explica o que são as varizes e cita alternativas de tratamento.

O que são varizes?

Varizes são veias tortuosas dilatadas. As veias têm umas válvulas dentro, que abrem quando o sangue sobe e fecham quando vai cair, não deixam refluir. Quando essa válvula estraga, o sangue reflui e começa a dilatar para baixo, sendo essa uma das maneiras de formação de varizes. Podem se apresentar de várias formas, desde fininhas até bem grandes.

O laser é um método eficaz para o tratamento de varizes?

O laser endovenoso é procedimento de escolha para o tratamento das safenas doentes, segundo as diretrizes europeias e americanas. Em algumas situações, as varizes menores são preferencialmente tratadas com cirurgia, o que chamamos de flebectomia. O ideal é a associação de técnicas, já que determinados tipos de varizes têm resultados melhores com laser e outros com cirurgia. O que concluímos no estudo foi que o desempenho do laser para tratar varizes dos pés é igual ao desempenho da cirurgia.

Como funciona o tratamento a laser?

Quando a veia está doente pode se usar o laser endovenoso, que vai por dentro da veia e faz com que ela feche, fique como um cordãozinho, que é reabsorvido pelo próprio organismo. Já as pequenas têm normalmente escondida uma veia reticular, que alimenta essas veias fininhas. Há um aparelho que filma a pele com infravermelho e projeta sobre ela o que a gente não enxerga a olho nu, o que chamamos de realidade aumentada. Na técnica chamada CLaCS, esse aparelho é usado para visualizar as varizes nutridoras das pequenas. Em cima disso vai ser feita a aplicação de laser através da pele (laser transdérmico). A luz passa e fecha a veia que tem por baixo. É um processo indolor.

E quais as outras formas de tratamento?

Pode ser feito por medicamentos, tem a meia elástica, a cirurgia, o laser e a escleroterapia (secagem das veias), cada um indicado para tipos diferentes de varizes.

Varizes nos pés são semelhantes às das pernas?

Sim, são como as varizes nas pernas. Mas há um estudo que relaciona as varizes nos pés com causas como ficar muito tempo de pé. Quando a gente caminha e pisa no chão, a parte interna dele é como se fosse um sistema que bombeia sangue para a panturrilha e depois a panturrilha bombeia para cima. Este estudo francês (que também concorreu ao prêmio Hiroshi Miyake) analisa que as varizes podem ser causadas por uma alteração estrutural postural e muscular do pé, além da hereditariedade.

Quais são as principais causas das varizes?

Entre os fatores causais está a questão hereditária, exercícios de impacto, idade, número de gestações da mulher. Tem uma série de fatores que podem ajudar a aumentar os riscos de quem já tem pré-disposição para a doença varicosa.

Há algo que pode ser feito para evitar as varizes?

O que nós temos hoje é a parte de fortificação da musculatura dos pés e das pernas, para postergar, e exercícios físicos, principalmente. Não existe forma de evitar, o que se pode prevenir é a complicação das varizes.

Quais são os principais sintomas?
Podem não dar sintoma nenhum e mesmo assim incomodar pelo constrangimento estético, como podem dar cansaço, dor, peso, coceira, ardência, manchas e até feridas.

Divulgação/Clínica Albernaz
Trabalho dos profissionais da Clínica Albernaz foi apresentado em congresso em São Paulo


Estudo tem destaque internacional

Com o estudo comparativo entre a aplicação de laser e a cirurgia no tratamento de varizes nos pés, Albernaz conquistou o segundo lugar no prêmio Hiroshi Miyake, entregue durante congresso internacional de flebologia estética, que ocorreu no início de março em São Paulo. O trabalho foi desenvolvido em conjunto com a cirurgiã geral com especialização em flebologia Daiane Albernaz, a cirurgiã vascular Fernanda Zignani e a cirurgiã vascular Lúcia Deibler, que fazem parte da Clínica Albernaz, e contou com parceria da Clínica Reis, de Santos (SP), do angiologista e cirurgião vascular Alexandre Reis, de São Paulo, e do especialista em medicina vascular Willy Chi, dos Estados Unidos. Este é o segundo ano que os profissionais da Clínica Albernaz recebem o prêmio. No ano passado, a equipe ficou em terceiro lugar com estudo sobre a possibilidade de avaliação da interferência de varizes pequenas consideradas como estéticas na qualidade de vida dos pacientes.

Divulgação/Clínica Albernaz
Os cirurgiões Fernanda, Luiz Fernando, Daiane e Lúcia, da Clínica Albernaz, receberam prêmio em São Paulo


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS