Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Publicação

Experiência com saúde rural de Nova Santa Rita é tema de livro nacional

Consumo de orgânicos tem influência na saúde dos trabalhadores rurais
08/03/2018 09:53 08/03/2018 09:53


Andrei Fialho/GES-Especial
Evento foi no assentamento Santa Rita de Cássia II
Por iniciativa de pesquisadores e da Universidade de Brasília, com parceria dos movimentos sociais representados pelo Grupo da Terra, foi lançado o livro Campo, Flores, e Água – práticas e saberes em saúde, que reúne nove experiências em atendimentos públicos à saúde para moradores em áreas florestais, de cerrado, de sertão, ribeirinhas e trabalhadores rurais. Em Nova Santa Rita, o lançamento se deu na tarde de ontem, 7, no salão da comunitário do Assentamento Santa Rita de Cássia II, junto ao posto de saúde que foi base para os dados que contribuíram na publicação.

A referência dos estudos se deu no posto de saúde do assentamento que está no programa Estratégia Saúde da Família Rural – Marisa Lourenço da Silva, aplicado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sendo o local o único a ser observado no Rio Grande do Sul e serviu como base para a observação das doenças mais frequentes em pessoas que trabalham no ambiente rural. Foram mais de 3000 pessoas atendidas nos quatro assentamentos da cidade, que tem forte vocação agrícola.

Os diagnósticos apontados mostram que as doenças estão mais voltadas às lidas do campo e dão uma orientação do que pode ser prevenido e quais materiais e procedimentos podem ser planejados para esses ambientes. A exposição ao sol é um fator que agrava as doenças de pele; o uso de máquinas sem equipamentos sem proteção, tem gerado acidentes bem como a lesão por esforço repetitivo, principalmente por ferramentas inadequadas ou obsoletas.

O estudo também registra o stress e ansiedade que acontece em alguns pacientes, relacionados aos manejos e com as situações climáticas que interferem nos cultivos. O relatório também leva em conta casos de tétano, leptospirose, alergias com adubos, afogamentos em açudes e ainda, acidentes com cobras e outros animais peçonhentos.

A saúde nos orgânicos

Por outro lado, foi constatado que a filosofia dos assentamentos em produzir alimentos orgânicos e não manusear agrotóxicos e pesticidas, tem influenciado na boa saúde daquela população, como destaca o médico da Unidade, Moisés Hochmann. “A alimentação saudável faz muita diferença na nutrição e na imunidade das pessoas. Outro fator é que a maioria das casas é abastecida com água de poço, e a água daqui tem qualidade e propriedades químicas que fazem bem”.

O uso da medicina alternativa por meio de plantas e infusões tem gerado resultados positivos, tanto que a própria comunidade fez o primeiro horto medicinal. A enfermeira Scheila Alves conta que os moradores tem a preferência em usar produtos naturais do que remédios, quando é possível. “Conseguimos reunir esse conhecimento fitoterápico e promovemos oficinas para produção de xaropes, pomadas cicatrizantes e soluções a base de alecrim e dente de leão, que dão bons resultados e que podem ser produzidos praticamente de graça”.

Prefeita quer apostar mais na saúde

Presente no lançamento do livro, a prefeita Margarete Ferretti, destacou que a saúde dos trabalhadores rurais é prioridade em seu mandato e que a Estratégia Saúde da Família Rural seguirá com o trabalho. “É muito bom ver que a nossa cidade pode ser referência para outros tantos municípios brasileiros, pois tudo que acontece aqui é fruto do protagonismo dessas comunidades que querem melhorar as suas vidas e conseguem ser modelo para tantas outras. Nosso governo seguirá ao lado deles apoiando tudo o que for preciso.

A publicação

Andrei Fialho/GES-Especial
Obra é destinada às entidades de saúde e aos profissionais do ramo
O livro Campo, Flores, e Água – práticas e saberes em saúde, foi organizado pelos pesquisadores Fernando Carneiro, Vanira matos Pessoa e Ana Claudia Teixeira, com realização do Núcleo de Estudos em Saúde Pública (Nesp) e Universidade de Brasília, com apoio do Ministério da Saúde. A publicação é destinadas às entidades de saúde e profissionais do ramo.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS