Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Bairro Harmonia

Morador do Harmonia cuida de 60 cães no pátio de casa

Vizinhos reclamam do barulho e mau cheiro por causa dos animais

Por Leandro Domingos
Última atualização: 21.09.2017 às 11:20

Idoso cuida de 60 cães no pátio de casaNão está fácil para a Gisele Rodrigues conseguir dormir. A professora de 34 anos já começou até a tomar remédios a fim de resolver o problema. E não pense que Gisele tem qualquer distúrbio emocional ou mesmo algum trauma. A bronca da Gisele na hora de ir para a cama é a “cachorrada do vizinho.” São quase 60 animais que latem a noite toda no pátio que faz limites com os fundos de sua casa. “Não dá para aguentar”, suspira. “Se passa um avião eles latem, se passa um carro eles latem e se não passa ninguém na rua, eles, por algum motivo, começam a latir também.”

De acordo com a moradora do bairro Harmonia, o problema persiste há quase dois anos. Foi quando o tal vizinho começou a “reunir” animais que estavam na rua e levá-los para dentro de casa. A "incomodação", é claro, começou com o barulho. Depois veio o mau cheiro, que se tornou insuportável durante o último verão. “Isso não é um canil. É só uma residência que foi transformada em abrigo para cachorros de rua”, ressalta a trabalhadora. “É impossível que as autoridades não possam fazer nada e a gente tenha que continuar convivendo com isso.”

Leandro Domingos/GES-Especial
Nilton Figueiredo dos Santos procurou órgãos para solucionar o problema com o vizinho
Pai da Gisele, Nilton Figueiredo dos Santos já brigou muito por causa dos cães. O representante comercial de 60 anos inicialmente chamou o dono dos animais para uma conversa, mas acabou sendo acusado de "não gostar de cachorros." “Eu tenho quatro aqui em casa”, aponta. “Como é que vão dizer que eu não gosto”, argumenta. Nilton então procurou o Ministério Público, a Prefeitura de Canoas e o Centro de Bem-Estar Animal, porém nada aconteceu até agora. “Isso vem se arrastando faz tempo e ninguém resolve o nosso problema.”

Muitos gatos

A Rua Romeu Morsch, onde estão concentrados os animais, é uma via tranquila no finalzinho do bairro Harmonia. Muitos moradores adoram e têm em casa bichos de estimação. Vários deles têm gatos. Por isso circulam por lá muitos gatos. Imagine então se os cães não ficam em polvorosa cada vez que os bichanos passam por algum muro ou sobem em um telhado na área. “Isso aqui é um Deus nos acuda”, bronqueia Ana Lúcia Chaves. “Os bichos começam a latir e ficam latindo por meia hora ou mais. Não dá nem para assistir TV direito em casa.”

“Eu devia deixar eles na rua para morrer?”

Nossa reportagem conversou com o aposentado Carolino Kindezerski. O homem de 70 anos nos recebeu com bastante cortesia. Contou ter se apegado aos animais e que não consegue mais viver sem eles. “Estão todos vacinados, castrados e muito bem alimentados. Gasto muito com ração. E enquanto der, vou continuar cuidando deles”, avisou. O morador confirmou que são 60 cães e lamentou as reclamações dos vizinhos.  e disse já ter sido chamado para responder perante o Ministério Público. Nada é pior, entretanto, que as pedras que são constantemente jogadas pelos moradores em sua casa. “Nunca me machuquei, mas já quebraram várias telhas”, contou. “Até entendo a brabeza deles, mas o que eu posso fazer? Eu devia soltar e deixar eles na rua para morrer?”

O que diz a Prefeitura

Via assessoria de comunicação, a Prefeitura de Canoas informa que irá até o local averiguar a situação e, caso seja confirmada qualquer forma de maus-tratos com os animais, a Brigada Militar (BM) será acionada.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.