Jornais
FECHAR
  • Jornal NH
  • Jornal VS
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 31/12/2014 - 11h06
Última atualização em 31/12/2014 - 11h08

Lixo doméstico volta a ser coletado na cidade

Recolhimento deve ser feito até fim de semana

Tamires Souza - tamires.souza@gruposinos.com.br

Canoas - Desde ontem já trabalham na cidade os funcionários da nova empresa que assumiu a coleta de lixo. A MecaniCapina deve colocar o trabalho em ordem até o fim desta semana, de acordo com o diretor da empresa, Claudiar Borges.“Temos os 12 caminhões, toda a estrutura e equipes necessárias para solucionar este problema”, informa Borges. Na tarde de ontem eles passavam pelas ruas coletando os sacos de lixo que, em alguns locais, já estavam acumulados há quase uma semana. “Pedimos a compreensão da população para não colocar o lixo no chão.
 
Entendemos a importância deste serviço e por isso rompemos o contrato com a Revita”, ressalta o secretário de Serviços Urbanos, Flávio Pradié. Além do serviço de coleta, Pradié explica que a MecaniCapina assumirá limpeza das ruas, pintura do meio feio, ajardinamento e poda de árvores. No aterro sanitário, por onde passam 300 toneladas de lixo diariamente, a Revita seguirá responsável pelo serviço.

Emergência
A MecaniCapina também atua em outras cidades da região, como Porto Alegre, Alvorada e Novo Hamburgo. O contrato emergencial com a empresa foi assinado na manhã de ontem. O valor não foi revelado pela Prefeitura. Ele terá duração
de seis meses, período em que deve ser elaborado o edital de licitação. A Revita, empresa que realizava a coleta de lixo e limpeza de ruas até ontem, teve o contrato interrompido após 753 notificações de inexecução total ou parcial da atividade, desobediência de horários de prestação de serviço, até a cobrança de alguns garis para recolhimento de lixo.

Rompimento
O prefeito de Canoas, Jairo Jorge, anunciou na tarde de segundafeira o rompimento unilateral do contrato com a Revita. Os principais motivos foram as paralisações no recolhimento de resíduos em agosto, setembro, novembro e no feriado de Natal. Pesaram também na decisão da Prefeitura as 753 notificações de inexecução total ou parcial da coleta de lixo, além da desobediência aos horários de prestação do serviço e até a cobrança, por parte de alguns garis, de dinheiro para recolher o lixo que por vezes não cabia em lixeiras.

Relembre
A situação se agravou no feriado de Natal. Quase todos os bairros foram prejudicados pela falta de coleta, mas os problemas mais graves ocorreram nos bairros Estância Velha, Harmonia, Igara, Marechal Rondon, Mathias Velho e Rio Branco. Desde junho de 2011 a Revita respondia pela coleta na cidade. Os principais problemas começaram em agosto, com paralisação de funcionários, alegando falta de pagamento. Em outubro, motoristas dos caminhões pararam por impasse com o dissídio da categoria.
 

Publicidade