Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Ciência

Seleção de voluntários para testar vacina contra a Covid começa nesta segunda

Hospital São Lucas da PUC coordena braço gaúcho da pesquisa que aplicará a vacina em 9 mil brasileiros

Última atualização: 13.07.2020 às 09:12

Etapa de aplicação da CoronaVac será feita em profissionais de saúde que ainda não tiveram o vírus Foto: Alex Reipert/ALEX REIPERT/Divulgação
A seleção de voluntários gaúchos para a 3ª etapa de testes de uma vacina chinesesa contra o coronavírus começa nesta segunda-feira (13). O estudo, que no Rio Grande do Sul será coordenado pelo Hospital São Lucas da PUC, deve recrutar entre 750 e 850 profissionais de saúde que atuam na linha de frente da Covid.

CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

A CoronaVac foi desenvolvida pela empresa chinesa Sinova Life Science, parte do grupo SinovacBiotech, e chega ao Brasil a partir de um convênio com o governo do Estado de São Paulo. A pesquisa será liderada pelo Instituto Butantan, e 12 centros de pesquisa no País participarão do estudo. A expectativa é que 9 mil voluntários participem desta 3ª fase. 

Conforme o médico infectologista e responsável pela testagem no Hospital São Lucas da PUC, Fabiano Ramos, metade dos voluntários receberá a vacina mas, os 50% restantes, somente um placebo. "Visualmente não se consegue diferenciar, mas o placebo não tem a parte ativa da vacina. Os voluntários serão acompanhados por um ano para ver se a vacina realmente protegeu, se vão desenvolver ou não a doença ao longo do tempo", acrescenta.

Poderão participar pessoas da área da saúde que não contraíram a Covid-19 e que não têm doenças crônicas. As inscrições poderão ser feitas através de link específico que será divulgado no portal do Hospital São Lucas. No início desta segunda-feira, no entanto, ainda não estava disponível para o voluntários.

Com resultados positivos, a vacina poderá ser oferecida à população até o fim deste ano. De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, até o fim do ano, a fábrica da Sinovac terá capacidade de produzir entre 300 e 500 milhões de doses.

Seleção de voluntários

Para participar do estudo, os voluntários deverão ser profissionais da saúde e maiores de 18 anos. Devem estar atuando na assistência de casos da COVID-19 e não ter contraído a doença.

Não poderão participar do estudo mulheres gestantes ou que estejam amamentando, bem como as que manifestem o desejo de engravidar durante os próximos três meses consecutivos. Também são excluídos do estudo pessoas que possuam doenças crônicas sem devido controle, assim como doenças e/ou uso de medicações que comprometam o sistema imunológico.

Locais que farão as pesquisas

Doze centros de pesquisas de seis Estados serão responsáveis pelo recrutamento e monitoramento dos participantes. Participam dos testes o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Hospital Israelita Albert Einstein, Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas),  Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto, Universidade de Brasília (UnB), no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (RJ), Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais, Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul e no Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.