Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Canoas Pandemia

1ª semana de passaporte vacinal sem ocorrências em Canoas

Segurança, Saúde e Desenvolvimento Econômico devem fiscalizar

Por Shállon Teobaldo
Publicado em: 27.10.2021 às 03:00

Passada uma semana do início da obrigatoriedade do passaporte vacinal para atividades consideradas de alto risco no Rio Grande do Sul, Canoas não registra denúncias de não cumprimento do decreto.

Comprovante pode ser carteira física ou digital, pelo Conecte SUS
Comprovante pode ser carteira física ou digital, pelo Conecte SUS Foto: PAULO PIRES/GES
Apesar da afirmação do secretário de Governança e Enfrentamento à Pandemia, Felipe Martini, a reportagem do DC flagrou movimento no Zoológico Municipal de Canoas (Minizoo) sem a exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19.

"O período de transição passou e agora seguimos integralmente as regras estaduais. Não era para isso ter acontecido, o Minizoo deve se adequar e permitir a entrada de visitantes apenas mediante apresentação da carteirinha", pondera Martini.

Fiscalização

As secretarias responsáveis por fiscalizar eventos sociais, cinemas, parques, congressos e outros atrativos turísticos com maior potencial de circulação do vírus são a Segurança Pública, Saúde e Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação.

No entanto, Martini destaca que a Prefeitura não tem condições de estar em todos os lugares ao mesmo tempo. "A maior lei é a da consciência das pessoas, que devem colaborar para o cumprimento das normas, a fim de que vençamos a pandemia o quanto antes. Para ter seus direitos, também é preciso cumprir alguns deveres", diz ele.

Vale lembrar que a apresentação da carteira, seja física ou digital, por meio do Conecte SUS, segue um cronograma por idade, estabelecido pelo Governo do RS. Pessoas com 40 anos ou mais são obrigadas a comprovar as duas doses ou dose única, 30 a 39 anos deve ter o esquema completo a partir de 1º de novembro e 18 a 29 anos a partir de 1º de dezembro.

Até esta terça-feira (26), cerca de 78% da população canoense já tinha recebido ao menos uma dose do imunizante contra o coronavírus e 60% têm o processo completo.

Vereadores

Em uma pesquisa informal, o DC constatou que ao menos 8 dos 21 vereadores de Canoas são contra o passaporte vacinal.

"Há alguns meses atrás, no pico da pandemia, ou quando estávamos com índices elevados de contaminação, creio que tinha funcionalidade. Porém, no momento atual acho desnecessário, já que não tem muita lógica. Por exemplo, se exige para entrar no cinema, mas no transporte público não", comenta o vereador Gilson Oliveira (Avante).

Na opinião de Juares Hoy (PTB), a exigência é um absurdo. "Quem está vacinado pode ter e transmitir o vírus. É apenas um ato arbitrário e inaceitável dos direitos individuais. Não sou contra a vacina, mas é antidemocrático, cada um tem que decidir sobre a escolha de vida. Não há comprovação de forma definitiva dos efeitos totais do imunizante", ressalta ele.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.