Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
No Palácio Piratini

Contrato de concessão de rodovias será assinado nesta sexta-feira

Contrato com a CCR valerá por 30 anos. Sete praças de pedágio entrarão em operação
10/01/2019 17:30 10/01/2019 17:30


Paloma Vargas/GES-Especial
Trecho de Porto Alegre a Osório será gerido pela CCR
Ministros vêm a Porto Alegre oficializar nesta sexta-feira (11), às 11h, no Palácio Piratini, a concessão à iniciativa privada de quatro rodovias federais do Rio Grande do Sul. São elas as BRs 101 (Osório a Torres), 290 (trecho da free way de Osório a Porto Alegre), 386 (Canoas a Carazinho) e 448 (Porto Alegre a Sapucaia do Sul).

Chamado de Rodovia Integração do Sul (RIS), o pacote de estradas integra o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal, soma 473 quilômetros, e passará a ser administrado pelo grupo paulista CCR, que venceu a licitação em novembro de 2018. A partir da assinatura, a concessionária terá 30 dias para iniciar as operações no Estado.

Das sete praças de pedágio previstas no projeto, apenas duas - as que ficam na free way - estarão funcionando neste início. A cerimônia de assinatura contará com a presença do governador Eduardo Leite; dos ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; da Cidadania, Osmar Terra; e da Secretaria de Governo, general-de-divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz; além do diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Mário Rodrigues, e do diretor presidente do grupo CCR, Leonardo Couto Vianna.

Investimento é de R$ 13,4 bilhões

O contrato com a CCR prevê investimento de R$ 13,4 bilhões durante os próximos 30 anos, período do contrato, que pode ser prorrogado por mais 10 anos. O valor se divide em R$ 7,8 bilhões para obras, sendo a principal delas a duplicação de todo o trecho concedido da BR-386, e de R$ 5,6 bilhões em manutenção, conservação e monitoramento das rodovias. Todo o investimento virá da arrecadação das sete praças de pedágio - cinco delas serão construídas: quatro ao longo da BR-386 e uma na BR-101. Já a BR-448 não terá nenhuma praça. O valor da tarifa básica de pedágio será de R$ 4,30.

A nova concessão atravessará 32 municípios gaúchos e estima-se, para estas cidades, um retorno de Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) de cerca de R$ 1,3 bilhão ao longo do período de concessão.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS