Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Sangue

Canoenses fazem bonito na doação de sangue

Período típico de baixa, tem estoques em níveis positivos
11/01/2018 08:58 11/01/2018 09:01


{$midia.ds_cremd}/{$midia.ds_midia_credi}
{$midia.ds_midia}
A doação de sangue não tira férias e esta é uma das épocas que os doadores são mais necessários. Diferente da realidade estadual, o Banco de Sangue do Hospital Universitário (HU) está com os estoques em nível normal, mas conforme a médica hematologista responsável pelo banco, Karin Poncelet, é importante manter este desempenho. “Tem muita procura neste período. Quando os estoques baixam, temos que recorrer a entidades parceiras”, salienta Karin.

Os sangues negativos são os mais raros na captação e, ao mesmo tempo, os mais procurados, por serem utilizados em recém-nascidos. “Isso não significa que não precisamos dos positivos também, que são muito requisitados nos hospitais”, complementa a médica.

As doações captadas no HU são distribuídas em todos os hospitais de Canoas, Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), Pronto Socorro de Canoas (HPSC), da Base Aérea e o próprio HU. Com capacidade diária para receber 50 doadores, o banco tem uma média de 500 a 600 bolsas de sangue ao mês. “Todo o sangue que é doado é bem-vindo. Cada doador salva três vidas, porque o sangue é dividido entre plasma, plaquetas e chav”, salienta. As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8 horas ao meio dia.

Solidariedade

Ajudar o próximo foi o que motivou o soldador Renato Santos (foto), de 36 anos, a doar sangue. A cada quatro meses ele conta que procura o local, principalmente por saber o quanto seu tipo sanguíneo é necessário. “Sou O negativo e sei que muita gente pode precisar desta doação”, comenta Santos. Na manhã de ontem, o vigilante André Rubin, de 23 anos, também optou pela solidariedade. “Todos os anos faço a doação, mas quero começar a doar a cada seis meses.”

Foi notícia em 23/11/16

Além dos procedimentos de emergência, os pacientes oncológicos estão entre os que mais precisam de sangue para ter um organismo fortalecido para submeterem-se ao difícil tratamento. Em novembro de 2016, os baixos estoques no Banco de Sangue do HU motivaram campanhas de doações. De acordo com a enfermeira responsável pelo Banco de Sangue do Hospital Universitário (HU), Viviane Lacerda, a média de doadores diários passava de 40 para 20.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS