Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Veja as dicas

Chegada do verão alerta para os cuidados contra o câncer de pele

Dermatologista Ricardo Carniel diz que exposição ao sol é o principal fator de risco para o surgimento de melanoma
21/12/2017 10:31 21/12/2017 10:32

Reprodução/Reprodução
Autoexame é importante para diagnóstico precoce de câncer melanoma
O verão começa oficialmente às 14h28 desta quinta-feira (21) e a previsão é de muito calor, longos períodos de escassez ou chuva abaixo da média no Rio Grande do Sul. Como nesta época do ano as pessoas costumam se expor mais ao sol, é preciso ficar atento aos perigos causados pelos raios solares, principalmente quando o índice de ultravioleta (IUV) chega a níveis extremos.

Segundo o dermatologista Ricardo Carniel, a exposição excessiva ao sol é o principal fator de risco para o surgimento de cânceres de pele tipo melanoma que, se descoberto em fase tardia, pode ser fatal. “O excesso de sol, especialmente quando resulta em queimaduras, é outro fator ambiental que favorece o melanoma. O efeito é cumulativo e começa a contar desde a infância. Quanto mais vermelhões, ou até bolhas, alguém tem na vida, maior a chance de ter câncer de pele no futuro”, ressalta o especialista.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o RS está acima da média nacional no número de cânceres malignos de pele – melanoma.

Melanoma

O Melanoma é um tumor maligno que se origina a partir dos melanócitos (células que produzem a melanina, pigmento do nosso corpo). Por mais que o câncer de pele seja o mais frequente em nosso País, essa doença representa apenas 3% dos casos de tumores malignos – e mesmo assim é a mais perigosa, pois possui um alto nível de letalidade.

A origem do problema

A alta incidência de casos no Estado pode ser explicada pelo fato de mais de 80% da população possuir pele clara. Isso tem a ver, primeiramente, com a constituição étnica da população: 83% dos gaúchos - o maior percentual entre os estados brasileiros - têm pele branca, a mais suscetível à doença. Indivíduos claros produzem pouca melanina, substância cuja principal função é proteger a pele dos raios ultravioleta, cancerígenos, emitidos pelo sol.

Partes do corpo mais atingidas

O câncer pode se desenvolver em todas as partes do corpo, mas as mais comuns são aquelas que ficam mais tempo expostas ao sol. Nessas regiões, a pele normalmente apresenta sinais de dano solar, como mudança na pigmentação, enrugamento e perda de elasticidade. São elas:

- Orelhas
- Rosto
- Couro cabeludo
- Pescoço
- Mãos

Como se prevenir

- O sol não queima apenas quando se está na praia. Ao caminhar pela rua para suas atividades diárias, passe filtro solar nas áreas desprotegidas pelas roupas, principalmente o rosto, o colo, as mãos e as orelhas;
- Tão importante quanto o fator de proteção solar (FPS: proteção contra raios UVB) é o PPD (proteção contra raios UVA), ele deve ser equivalente a um terço do valor do FPS;
- Peles claras: o FPS mínimo deve ser 30, e o PPD mínimo deve ser 10;
- Peles escuras: o FPS mínimo deve ser 15, e o PPD mínimo deve ser 5;
- Aplique o filtro solar 20 a 30 minutos antes da exposição solar;
- O filtro solar pode ser aplicado a partir dos seis meses de idade. Consulte o dermatologista para saber qual é o ideal para a idade ou o tipo de pele;
- Evite, mesmo com protetor solar, o sol entre as 10 e as 16 horas. Nestes horários, a radiação ultravioleta B (a mais carcinogênica) é mais forte;
- Na praia, é fundamental a proteção física. Use camiseta, óculos escuros e boné ou chapéu para se proteger do sol. Sempre que possível, fique na sombra;
- Como a areia reflete a radiação solar, até na sombra é indicado o uso do filtro solar;
- Passe protetor nas áreas do corpo desprotegidas da vestimenta. Reaplique a cada duas horas ou após suor excessivo ou banho de mar;
- Não custa lembrar: câmaras de bronzeamento artificial estão proibidas pela Anvisa em todo o Brasil. Elas são responsáveis por aumentar em até 70% a incidência de câncer de pele em pessoas com menos de 35 anos.


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS