Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Viver com saúde

Terapia com foco nos antepassados auxilia no presente

Chamada de Constelação Familiar Sistêmica, a técnica desenvolvida por Bert Hellinger oferece paz familiar e ameniza problemas
04/12/2017 08:17 04/12/2017 08:18

Há situações que as pessoas vivem e gostariam de compreender os motivos pelas quais estão presentes no em sua dia a dia. Esse é um dos princípios da técnica terapêutica desenvolvida pelo psicoterapeuta alemão, Bert Hellinger, que torna consciente o que nos limita de ir mais além que nossos pais e antepassados foram em determinadas situações da vida. Chamada de Constelação Familiar Sistêmica, esta abordagem pode ser aplicada como forma de não ter dificuldades pessoais. Na prática, ela serve para tornar consciente os emaranhamentos e padrões familiares, conhecer o papel de cada membro da família, encontrar o próprio destino e, até mesmo, curar doenças sistêmicas.

Com as constelações familiares, pacientes costumam relatar alívio e paz na alma familiar, proporcionando libertações e melhoras significativas nos caminhos da vida, nos relacionamentos e nas questões que vieram tratar.

Leia todas as notícias do Viver com Saúde

A psicopedagoga, coach e especialista em Constelação Familiar, Maristela Boni Fitarelli, uma das facilitadoras do curso sobre o tema em 2018 na Zape Reequilíbrio, em Novo Hamburgo, explica que esse sistema vê a família com um todo. “Eu posso ter herdado inconscientemente comportamentos e crenças que me limitam ir além nos meus relacionamentos, no meu sucesso, no financeiro, nos comportamentos”, explica.

“As nossas raízes são fortes”, diz a terapeuta floral Mariscelis Kirsten, que constelou seu lado feminino. Para ela, a constelação vem para ajudar no autoconhecimento e no tratamento do que não é teu e sim de teus antepassados. “Todos viemos no mundo para uma experiência, algumas ruins, mas podemos amenizar a dor ou o entendimento do processo”, arremata.

Quem nunca ouviu a expressão: "Ela tem a mesma doença da mãe, vó ou até bisavó". Conforme a psicopedagoga Maristela a criança tem o amor inconsciente e, muitas vezes, assume essa fidelidade de todas as mulheres da família. Ela quer ser igual, porque na cabecinha dela pensa que, se for diferente, vai estar traindo essa família. “Isso é inconsciente”, explica.

Susi Mello/GES-Especial
Terapia Constelação Familiar Sistêmica tem foco nos antepassados


Técnica terapêutica aponta leis universais

A família é regida por três leis universais, chamadas de ordens do amor: Hierarquia - quem nasce antes precede quem vem depois; Pertencimento - todos têm direito de pertencer ao seu sistema familiar; e Equilíbrio entre dar e tomar. Quando uma delas é quebrada, as gerações subsequentes recebem um “mandato inconsciente” de compensar, de restabelecer a justiça ou de colocar em ordem aquilo que foi desequilibrado, isso como uma compensação e sem a consciência plena. Estas informações invisíveis traduzem-se em forma de problemas, segredos, tabus e emaranhados existentes nos sistemas familiares, que impedem que o amor flua naturalmente entre os casais e gerações, assim como bloqueia a livre expressão da individualidade de cada membro da família, gerando conflitos, bloqueios psíquicos e energéticos, dificuldades profissionais, de relacionamento, doenças, sintomas físicos e diversas outras questões que se manifestam como dificuldades na vida diária das pessoas.

Formas de atendimento

O atendimento pode ocorrer de forma individual ou em grupo. Na forma individual, são utilizados bonecos ou âncoras de solo para representar os membros da família. Na constelação em grupo, os participantes representarão os membros do sistema familiar do cliente, constelado.

No encontro é apresentado um tema, que pode ser sobre relacionamentos amorosos, problemas familiares, questões profissionais, doença ou algo que atrapalhe o fluir da vida. As pessoas, que representam o sistema familiar do constelado, podem revelar situações, emaranhamentos, padrões até então desconhecidos e reorganizar o sistema. O terapeuta faz perguntas sistêmicas, leitura corporal, percepções, para auxiliar o cliente a encontrar boas imagens que possam lhe dar respostas para o que está vivenciando. “Eu peço para ele escolher um representante dele, do pai, da mãe. Ele vai se posicionar como vê a família, vai colocando os irmãos e pode aparecer a vó dentro do sistema. Então peço para o cliente observar para onde seu representante olha, onde seus pais estão, como ele se sente nessa família”, explica Maristela. Ela acrescenta que na constelação aparece tudo o que está oculto e quais das três leis sistêmicas não é observada.




Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS