Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Domingos Martins, 400 - Centro - Canoas/RS - CEP: 92010-170
Fones: (51) 3462.7000 - Fax: (51) 3462.7007

PUBLICIDADE
Ouça

Em áudio, ex-companheiro assume que armou prisão de universitária e diz que fez tudo 'por amor'

Valdoci Pinheiro dos Santos, 49 anos, foi preso na quarta-feira, em Rolante, após ser comprovado que ele plantou drogas no carro da jovem, presa por tráfico no mês de novembro
28/12/2017 12:03 28/12/2017 12:04

Polícia Civil/Divulgação
Homem de 49 anos foi preso por causar prisão injusta de ex-companheira
Detido na tarde de quarta-feira (27), em Rolante, Valdoci Pinheiro dos Santos, 49 anos, confessa em um áudio ter armado a prisão da ex-companheira, uma universitária de 24 anos. Ela foi acusada de traficar drogas em frente a uma faculdade, no Centro de Taquara. Entretanto, a pochete contendo maconha e crack, usada como prova do crime em 20 de novembro, foi colocada no carro dela por Santos.

Na gravação, ele pede que seja repassada à advogada da jovem a informação de que é o culpado por tudo. O homem ainda tenta justificar a atitude alegando que foi “por amor”. “Por que fiz isso? Tudo por amor. Só amor, nunca prejudiquei ela em nada. Eu queria era fazer essa 'ladaia' toda, depois eu ir lá e salvar ela. Eu ia vender o meu carro pra pagar advogado, pra salvar ela, pra provar pro mundo como eu amo ela”, afirma.

Além de assumir ter forjado o crime, Santos ainda pede desculpas à ex-companheira. “Perdão, meu amor”, ele diz. Em outro trecho, garante que não vai mais perturbá-la. “Viva em paz meu amor. Nunca mais, nunca mais vou incomodar, te mandar uma mensagem, chegar perto de ti, eu vou assumir o que eu fiz, depois, se for liverado, o dia que for, eu vou embora daqui.”


Entenda o caso

A universitária foi presa em flagrante por tráfico de drogas, no dia 20 de novembro, em frente a uma faculdade no Centro de Taquara.

A jovem, de 24 anos, foi encaminhada ao Presídio Madre Pelletier.

Entretanto, a investigação da Polícia Civil, liderada pelo delegado Ivair Matos Santos, apontou que era era inocente e que foi vítima de um plano de vingança.

Conforme o delegado, o homem ligou para a Brigada Militar afirmando que a jovem estava traficando drogas. Ao chegar no local, os policiais encontraram dentro do carro dela uma pochete contendo maconha e crack. "Ele próprio adquiriu as drogas e as colocou no carro da ex-companheira, fazendo a denúncia anônima em seguida. Além disso, também tentava denegrir a imagem da vítima no seu trabalho, mandando mensagens difamatórias para sua empregadora. Ainda foram enviadas pelo indivíduo outras mensagens, sendo que uma delas, inclusive, continha cunho ameaçador", conta o delegado.

A jovem foi solta durante as investigações, inclusive, porque a Polícia conseguiu este áudio onde o homem confessa ter armado tudo.

O caso, segundo o delegado, também é tratado como violência doméstica e tem amparo na Lei Maria da Penha.

O inquérito policial foi encerrado pela Polícia Civil com indiciamento do homem pelos crimes tráfico de drogas (pena: reclusão de 5 a 15 anos), denunciação caluniosa (pena: detenção de 2 a 8 anos), ameaça (pena: detenção de 1 a 6 meses), injúria (pena: detenção de 1 a 6 meses) e difamação (pena: detenção de 3 meses a 1 anos).


Diário de Canoas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS